Na França, governador do RJ fecha acordo para reativar teleférico do Complexo do Alemão

Estrutura, de 3,5 quilômetros, está parada há 5 anos
-Publicidade-
Vista geral do teleférico instalado no Complexo do Alemão, zona norte do Rio | Foto: Wilton Junio/Estadão Conteúdo
Vista geral do teleférico instalado no Complexo do Alemão, zona norte do Rio | Foto: Wilton Junio/Estadão Conteúdo

O governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, fechou um acordo com a empresa Poma para a reativação do teleférico do Complexo do Alemão. Durante visita à fábrica, em Voreppe, na França, foi definida a entrega da proposta técnica, com cronograma e orçamento para a realização das obras, em dezembro.

“Hoje, avançamos nas negociações para reativar os equipamentos e instalações do Teleférico do Alemão, que está parado há mais de cinco anos. Vamos devolver à população das comunidades do complexo esse importante meio de transporte. Vamos levar mais dignidade aos moradores e ajudar no desenvolvimento econômico da região, já que a volta do teleférico movimenta a economia local, gerando emprego e renda e atraindo, inclusive, turistas” Castro na sexta-feira 12.

-Publicidade-

Representantes da Poma, que detém a exclusividade do sistema eletromecânico do equipamento, vistoriaram o teleférico no início de setembro e elaboraram um relatório técnico de danos. A proposta foi apresentada ao governador, que solicitou uma análise detalhada em relação aos custos. A empresa vai ficar responsável pela tecnologia e revitalização do cabeamento e cabines.

Já as obras civis para recuperação das seis estações do sistema – que incluem instalações hidráulicas e sanitárias, aparelhos de ar condicionado e revestimentos – serão realizadas pela Secretaria de Infraestrutura e Obras. Com recursos oriundos da concessão dos serviços de saneamento, essa fase das intervenções está orçada em R$ 10 milhões e deve durar de 10 a 12 meses.

“A reunião foi importante do ponto de vista técnico. Vimos de perto o funcionando da fábrica. Esperamos que as obras estejam com força total no ano que vem. Em relação às intervenções de obra civil, lançaremos o edital de licitação em dezembro”, explicou o secretário Infraestrutura e Obras, Max Lemos.

Dez mil pessoas beneficiadas

Com percurso total de 3,5 quilômetros e 152 gôndolas, o teleférico beneficia 10 mil moradores das comunidades de Bonsucesso, Adeus, Baiana, Alemão, Itararé e Palmeiras. No total, o deslocamento dura 16 minutos.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

4 comentários Ver comentários

  1. Transformaram os moradores dessas favelas em animais dentro do zoológico, um bando de gringos passeando no teleférico comtemplando a miséria de uma cidade que se diz maravilhosa, políticos, artistas e intelectuais adoram exportar o que há de pior em nosso país como se fosse algo cult, não passam de derenerados!

  2. A ironia dessa história é que da última vez que traficantes e governantes “competiram” por uma obra pública, uma ponte foi construída pelos criminosos por cerca de 10% do preço orçado pelos órgãos oficiais.
    Acho que errei ao dedicar o termo ‘criminosos’ somente aos traficantes.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.