‘Não é decisão para agora’, diz Alckmin sobre chapa com Lula

'Eu já disputei a Presidência da República. Vamos aguardar', afirmou o ex-governador de São Paulo
-Publicidade-
Geraldo Alckmin, ex-governador de São Paulo, mantém futuro político indefinido
Geraldo Alckmin, ex-governador de São Paulo, mantém futuro político indefinido | Foto: Divulgação

O ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin, que está de saída do PSDB, continua alimentando o mistério em torno de seu futuro político. Nesta terça-feira, 7, o já quase ex-tucano voltou a falar sobre a possibilidade de compor chapa com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) como candidato a vice.

“Fico feliz pelo fato de meu nome ser lembrado para governador e vice-presidente”, afirmou Alckmin. “Eu já disputei a Presidência da República. Essa é uma decisão para ser tomada um pouco mais para a frente. Não é uma decisão para agora, vamos aguardar”, completou.

Leia também: “Lula e Alckmin, conversa fiada”

-Publicidade-

No fim de novembro, ao se reunir com centrais sindicais ligadas ao PT, Alckmin já havia afirmado que se preparou para disputar novamente o governo do Estado de São Paulo, mas que “surgiu a hipótese federal” e ele estaria aberto ao diálogo.

Na semana passada, foi a vez de Lula fazer afagos no antigo adversário político. Em entrevista à Rádio Gaúcha, o petista colocou novamente na mesa a hipótese de fazer uma dobradinha com o ex-governador paulista nas eleições do ano que vem.

“Eu quero construir uma chapa para ganhar as eleições. E quero construir uma chapa para mudar outra vez a história deste país”, afirmou Lula, que protagonizou duros embates com Alckmin nas últimas décadas, principalmente quando os dois se enfrentaram no segundo turno das eleições presidenciais de 2006.

“Tive extraordinária relação com Alckmin, que foi um governador responsável aqui em São Paulo”, elogiou. “Ele está em uma definição de partido, estamos em processo de conversar. Vamos ver se, na hora em que eu definir se sou candidato ou não, é possível construir uma aliança política”, concluiu o ex-presidente.

Apesar do “namoro” público entre Alckmin e Lula, o PSD — possível destino do ex-governador —pretende manter o plano de lançar o tucano ao Palácio dos Bandeirantes. A assessoria do partido distribuiu um card em que Alckmin aparece como pré-candidato.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

6 comentários Ver comentários

  1. Motivos para que vote novamente no picolé de chuchu, esvairam-se. Votava no dito cujo ,porque não queria ver nosso estado e/ou cidade (São Paulo) nas mãos de pt/extrema esquerda mas, nas próximas eleições teremos opções bem melhores da direita.

  2. Não a toa que chamam o Alckimin de picolé de chuchu. Vai sair do PSDB, beleza, aí ele pensou, vou destruir o restinho de dignidade que me sobrou, vou sentar no colo do Lula. Qualquer político, que associa seu nome ao maior LADRÃO,CORRUPTO E MENTIROSO, que já nasceu neste País, não passa de um vagabundo.

  3. Eu iria votar no Alckmin para Governador caso ele saísse do PSDB e fosse para outro partido, porém, depois dessa possível aliança com um bandido condenado, mesmo que ela não se formalize, jamais receberá meu voto.
    Pra mim esse aí morreu politicamente, nunca mais terá meu voto.
    Que descanse em paz.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.