-Publicidade-

OMS não se compromete mais com prazo para envio de vacina ao Brasil

Senadora Kátia Abreu e o deputado Aécio Neves reuniram-se nesta quinta-feira, 1º, com Tedros Adhanom, diretor-geral da organização
Diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom | Foto: Reprodução/OMS
Diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom | Foto: Reprodução/OMS

A Organização Mundial da Saúde (OMS) não consegue mais fixar prazo para o envio de cerca de 8 milhões de doses de vacina prometidas ao Brasil por meio do consórcio Covax Facility. A informação foi divulgada nesta quinta-feira, 1º, à CNN Brasil pela senadora Kátia Abreu (PP-TO), presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado.

Ela e o deputado Aécio Neves (PSDB-MG), que preside a Comissão de Relações Exteriores da Câmara, reuniram-se nesta quinta-feira, 1º, com Tedros Adhanom, diretor-geral da OMS.

Leia mais: “Lentidão na vacinação contra a covid-19 na Europa é inaceitável, dispara OMS”

“Ele disse que não podem mais dar cronograma. Das 9 milhões de doses, nos só recebemos até agora 1 milhão, e o resto não se sabe mais quando chegará. Disseram que não eles têm condição, porque há problemas de produção e estão com problemas no mundo todo”, afirmou Katia Abreu.

De acordo com o último cronograma divulgado pelo Ministério da Saúde, quase três milhões de doses deveriam ter chegado até o final de março e seis milhões têm de desembarcar no país até o final de maio.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.