-Publicidade-

Oposição vai ao STF contra 1º ato de Arthur Lira

Novo presidente da Câmara dos Deputados anulou decisão de Rodrigo Maia
Pela decisão de Maia, caberia ao PT ocupar a Primeira-Secretaria
Pela decisão de Maia, caberia ao PT ocupar a Primeira-Secretaria | Foto: Mateus Bonomi/Estadão Conteúdo

Na tentativa de barrar o primeiro ato de Arthur Lira (PP-AL) como presidente da Câmara dos Deputados, 11 partidos de oposição anunciaram nesta terça-feira, 2, que vão ao Supremo Tribunal Federal. Lira anulou um ato de Rodrigo Maia (DEM-RJ) ao não considerar a formação do bloco de dez partidos que apoiou Baleia Rossi (MDB-SP). Além de elegerem o presidente, os deputados iriam definir a composição da Mesa Diretora, grupo formado por outros seis parlamentares que participam das decisões de comando do Legislativo, desde medidas administrativas até questões políticas. Em síntese, a decisão de Lira permite que cinco das seis principais vagas da Mesa fiquem com parlamentares de seu grupo.

Apenas o Partido dos Trabalhadores (PT) manteria um assento. A formação dos blocos é importante porque, com base no tamanho de cada um deles, define-se a distribuição dos demais cargos na Mesa Diretora. Pelos blocos autorizados por Maia, caberia ao PT, dono da maior bancada na Casa, com 54 deputados, a Primeira-Secretaria. Quem ocupasse a cadeira ficaria responsável por gerir contratos e autorizar obras na Casa. O partido já havia indicado a deputada Marília Arraes (PE) para a função. No bloco de Baleia, estavam, além do PT, MDB, PSDB, PSB, PDT, Solidariedade, PCdoB, Cidadania, PV e Rede. Ao todo, essas siglas reúnem 211 deputados. Lira venceu Baleia por 302 votos a 145.

Leia também: “Arthur Lira, o Sombra”, reportagem publicada na Edição 4 da Revista Oeste

Com informações do Estadão Conteúdo

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

8 comentários

  1. Nada a estranhar, é a resistência (obstaculizar a retomada do Brasil ao progresso), que os medíocres membros dos partidos de esquerda fazem.
    São por demais inescrupulosos, maus-caracteres e amorais, estão lá justamente dados a essas características que os impedem de se adequarem satisfatoriamente à sociedade brasileira.
    Enquanto colocarmos esses medíocres e nefastos cidadãos lá, inclusive bancados por nós, seremos sempre obrigados à mais perda de energia, tempo e recursos, mesmo porque, atualmente, o STF não passa de mais um puxadinho repleto de iguais!

  2. As regras são claras e ululantes (limite temporal para registro de blocos: 12h00), entretanto, não podemos olvidar que temos uma Suprema Corte totalmente alinhada com o programa da ‘esquerda’ brasileira. Não me surpreenderá se o STF anular a decisão do novo Presidente da CD.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês