Para Mourão, abertura de CPI foi ‘interferência’ indevida de Barroso

'A gente sabe, vai ser aquela discussão, aquela geração de atrito, e atrito não leva a nada', afirmou o vice-presidente
-Publicidade-
Vice-presidente Hamilton Mourão criticou decisão do ministro Luís Roberto Barroso, do STF
Vice-presidente Hamilton Mourão criticou decisão do ministro Luís Roberto Barroso, do STF | Foto: Marcos Corrêa/PR

O vice-presidente Hamilton Mourão criticou nesta sexta-feira, 9, a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso de determinar a instalação da CPI da Pandemia no Congresso Nacional, para apurar ações e eventuais omissões do governo federal no combate à covid-19.

Leia mais: “Rodrigo Pacheco garante instalação da CPI da Pandemia”

“Isso, para mim, é uma interferência que não é devida. E vamos colocar o seguinte: nós estamos vivendo um momento difícil, complicado, é um momento em que a gente precisa de união de esforços. E a CPI, a gente sabe, vai ser aquela discussão, aquela geração de atrito, e atrito não leva a nada, só faz perda de energia”, disse Mourão.

-Publicidade-

Leia também: “Bolsonaro critica ‘CPI da Covid’ e alfineta o STF”

O pedido para a criação da CPI foi protocolado no Senado no dia 15 de janeiro e conta com mais do que as 27 assinaturas necessárias para a instalação da comissão. O presidente Jair Bolsonaro, como noticiamos mais cedo, também criticou a decisão de Barroso.

Leia também: “Mourão defende austeridade fiscal ao criticar a Argentina”

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

9 comentários Ver comentários

  1. O Ministro Barroso não esclareceu qual é o FATO DEFINIDO a ser apurado!!! Qualquer estudante, medianamente aplicado ao seu estudo do Direito, sabe que para a legalidade de uma CPI é indispensável a existência de um fato definido a ser investigado, pois não se apura com base em suposições!!!

  2. Este STF além ser ser uma vergonha nacional, com seu ativismo judicial, vai contra a CF por interferir em outro Poder. Isto tem que ter um freio!! É um acinte para quem minimamente pensa.

    1. O stf deve admitir, de uma vez por todas, que quem ganhou as eleições foi Bolsonaro, com mais de 57 milhões de votos. Portanto, quem está no poder não faz parte do grupo representado pelos onze. Esses onze estão fazendo política partidária, interferindo indevidamente e perigosamente nas ações do Governo Federal.

  3. A culpada disso tudo é a própria classe política que age como cordeirinhos a toda imposição do STF. Como têm o rabo preso se sujeitam a todo tipo de humilhação.

  4. Com razão o governo federal, porque paciência tem limites com essas loucuras do STF que criam novas pandemias para a pobre sociedade brasileira. O que esperar de Barroso, aquele que defende ardorosamente as urnas eletrônicas e faz lives com youtubers como Felipe Neto?
    Será que o Plenario do STF não vai se manifestar como fez com a soltura do traficante Andre do Rap pelo decano Marco Aurelio Melo?
    Essa provocação de Barroso ao Senado Federal merece reciprocidade e portanto que tal alguns processos de impeachment contra ministros do STF?

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.