PGR defende manutenção da prisão de Roberto Jefferson

Manifestação feita ao Supremo Tribunal Federal representa uma mudança de posicionamento da procuradoria
-Publicidade-
Ex-deputado Roberto Jefferson | Foto: Reprodução/TV PTB
Ex-deputado Roberto Jefferson | Foto: Reprodução/TV PTB

A Procuradoria-Geral da República (PGR) defendeu nesta segunda-feira, 13, a manutenção, pelo Supremo Tribunal Federal (STF), da prisão preventiva do ex-deputado Roberto Jefferson.

O parecer foi enviado ao ministro Alexandre de Moraes, que em agosto mandou prender o ex-parlamentar sob a acusação de ameaças às instituições e à democracia.

-Publicidade-

A manifestação representa uma mudança de posicionamento por parte da PGR, que vinha defendendo a ida de Jefferson para a prisão domiciliar.

Segundo a subprocuradora-geral da República, Lindôra Araújo, a conduta do ex-deputado, mesmo após a ordem de prisão, ainda justifica as restrições.

Lindôra Araújo cita que Jefferson descumpriu medidas cautelares ao seguir gravando e divulgando vídeos com ataques a ministros do STF.

“É de se observar, portanto, que os pressupostos para o decreto prisional continuam atuais, em razão do comportamento desrespeitoso e por vezes hostil que o investigado manteve durante todo o período da custódia preventiva”, escreveu.

A subprocuradora continuou: “Isso demonstra a necessidade da manutenção de sua custódia, para a garantia da ordem pública”.

Segundo a procuradoria, “os últimos comportamentos do investigado demonstram a ausência de comprometimento a cumprir as determinações judiciais que lhes são impostas”.

Em novembro, Moraes afastou Jefferson do comando do PTB. O ministro entendeu que ele estava usando perfis em redes sociais e contas do partido para incitar a violência, atacar instituições democráticas e espalhar notícias falsas.

Ele foi preso em agosto a pedido da Polícia Federal e denunciado ao Supremo pela PGR.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

7 comentários Ver comentários

  1. Acho que às universidades que ensinam o Direito deveria ser facultado cassar o diploma dos alunos que corrompem o que lhes foi ensinado, pois assim se inibiria tantos desacertos deles. Ou então que se rasgue de vez essa merda de Constituição que ninguém respeita. O maior ladrão do país foi solto após todas as condenações, enquanto outros são presos por opiniões ou simples ameaças, como as do Bob Jeferson, que disse que com ele o buraco era mais embaixo e cadê?
    Saudade dos verdadeiros machos dos botões dourados, que já teriam enquadrado um monte de merda de “otoridades” que bagunçam o país

  2. Os supremos deuses do mequetrefe ainda tem muitas dívidas a quitar com a milícia. JB pediu pinico porque não aguentou a pressão e quem resolveu peitar teve o avião derrubado.

  3. Lixo não é só do STF, tem totalitários na PGR. Basta dar ao homem poder que desperta uma besta-fera descontrolada. Temos que ter uma nova constituição que limite os abusos de poder. O ex-presidente do PT está preso por suas opiniões. Só nas ditaduras isso acontece.

  4. Preso Politico……onde foi parar a nossa “Democracia” e o “Estado de Direito”…….se preparem……ainda veremos coisas piores….isso é so um ensaio……gostaria que alguem pudesse nos mostrar um caminho…….”socorro ao Brasil”

  5. Nunca confiei nesse cidadão mas, vamos aos fatos, o que de tão mais grave ele fez para continuar preso e o que fizeram Lula ladrão, Palocci, Temer, traficante André do Rap, entre outros para estarem soltos? Seria talves, digamos, um STF pra chamar de seu?

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.