Substituta de Jefferson, presidente do PTB reafirma apoio a Bolsonaro

Ex-deputado está preso desde agosto por ordem do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal
-Publicidade-
Presidente Jair Bolsonaro e Presidente Jair Bolsonaro e presidente do PTB, Graciela Nienov | Foto: Reprodução/Redes Sociais
Presidente Jair Bolsonaro e Presidente Jair Bolsonaro e presidente do PTB, Graciela Nienov | Foto: Reprodução/Redes Sociais

A presidente nacional em exercício do PTB, Graciela Nienov, substituta de Roberto Jefferson no posto, publicou um vídeo nesta terça-feira, 11, ao lado do presidente Jair Bolsonaro (PL) reforçando o apoio do partido a campanha de reeleição do presidente.

“Já fui do PTB e, obviamente, o partido nos apoia e estará junto conosco, ou melhor, continuará junto conosco ao longo deste ano e nos outros anos também”, disse o presidente.

-Publicidade-

Bolsonaro continuou: “Muito obrigado a você e a sua bancada, que é pequena, mas vai crescer, se Deus quiser, para o bem de todos nós brasileiros, tá ok?”. Hoje, o partido tem 10 deputados federais.

Graciela Nienov afirmou que o partido segue com Bolsonaro porque o “bem da nação”. E nós vamos estar juntos com o senhor. Porque você representa as nossas crenças, as famílias brasileiras e o sentimento das pessoas de bem”.

Ao divulgar o vídeo, Nienov escreve: “Fechados com Bolsonaro! O PTB não abre mão dos seus valores, o PTB não abre mão de Bolsonaro reeleito em 2022”.

Na gravação, o presidente deixou para trás críticas recebidas de Roberto Jefferson, presidente licenciado da sigla que está preso desde agosto por ordem do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal.

O ex-deputado foi detido a pedido da Polícia Federal e denunciado ao Supremo pela Procuradoria-Geral da República com base no inquérito que apura a atuação de uma milícia digital contra a democracia.

O presidente Jair Bolsonaro encerra o vídeo mandando um abraço para o ex-deputado: “Um abraço lá para o Roberto Jefferson”.

Também nesta terça-feira, a defesa do ex-parlamentar pediu ao Supremo a transferência dele para o Hospital Samaritano Barra, localizado na zona oeste do Rio de Janeiro. Atualmente, Jefferson está no Complexo Penitenciário de Gericinó.

Os advogados alegam que ele está com sintomas similares aos de covid-19 e pontuam que o médico responsável pelo seu acompanhamento pediu a realização de um exame RT-PCR, que não é fornecido pelo sistema prisional.

Em setembro, Jefferson chegou a ser transferido para o hospital em razão de um quadro de colangite (obstrução e inflamação das vias biliares). Na ocasião, ele ficou 33 dias internado.

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.