-Publicidade-

Tratamento precoce poderia ter evitado muitas mortes, diz Pazuello

Ministro interino da Saúde afirmou também que o Brasil está investindo em várias frentes para conseguir a vacina contra o novo coronavírus.
Ministro interno da Saúde, general Eduardo Pazuello | Foto: Peter Ilicciev/Fiocruz
Ministro interno da Saúde, general Eduardo Pazuello | Foto: Peter Ilicciev/Fiocruz

Ministro interino da Saúde também afirmou que o Brasil está investindo em várias frentes para conseguir a vacina contra o novo coronavírus

general Eduardo Pazuello
Ministro interno da Saúde, general Eduardo Pazuello | Foto: Peter Ilicciev/Fiocruz

O ministro interino da Saúde, general Eduardo Pazuello, afirmou nesta segunda-feira, 24, que muitas mortes poderiam ter sido evitadas no Brasil com o diagnóstico e tratamento precoce da covid-19.

Ele disse que, agora, o sistema de saúde tem adotado o protocolo de tratar a doença nos primeiros dias.

“Se nós tivéssemos feito isso desde o início, teríamos tido menos mortes no nosso país, eu não tenho a menor dúvida”, disse o ministro interino.

A declaração foi dada durante a inauguração da Unidade de Apoio ao Diagnóstico da covid-19 no campus da Fundação Oswaldo Cruz no Ceará.

Segundo o ministro, a mudança na orientação foi baseada em conversas com os secretários de Saúde sobre o que havia de mais efetivo na resposta à pandemia.

“Nós mudamos a orientação para tratamento, com base no que aconteceu no Norte e no Nordeste do país. Nosso tratamento precisa ser precoce e imediato. Aos primeiros sintomas, tem que procurar o médico, a unidade de saúde”, declarou Pauzello.

O ministro interino também defendeu o uso de medicamentos na fase inicial da doença.

“Tem que ser diagnosticado pelo médico e tem que receber a prescrição dos medicamentos. O paciente tem que tomar os medicamentos e ser acompanhado pelo médico, para ver se não precisa de outras intervenções. Se isso acontecer, o risco de morte cai drasticamente”, garantiu.

Pazuello destacou que o diagnóstico de covid-19 é clínico, feito pelo médico, mas a testagem em massa contribui para as estratégias a serem adotadas pelos gestores.

Vacina

O ministro da Saúde afirmou ainda que o país está investindo em várias frentes para conseguir a vacina contra o novo coronavírus.

Segundo Pazuello, a vacina da Universidade de Oxford é a melhor opção no momento, pela capacidade de imunização e pelo quantitativo possível de aquisição de insumos para a fabricação de 100 milhões de doses iniciais.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

6 comentários

  1. O ministro esta certíssimo. Se não tivesse ocorrido aquela campanha insana contra a Hidroxicloroquina, Ivermectina e Azitromicina, o número de mortes teriam sido muito menores.

  2. E agora Sr. Mandetta?
    Acabou com sua ideia do fique em casa e só vá ao hospital quando estiver em dificuldade de respirar.
    Eu nunca aceitei essa mentira do fique em casa.

  3. Verdade.
    Toda doença deve ser tratada o mais rápido possível.

    General Pazuello é ótimo. Gerenciando muito bem e com calma, sabe negociar pelo visto.

  4. Todas pessoas que eu conheço (inclusive meu filho),que fizeram tratamento precoce com uso de Ivermectina, hidroxicloroquina, zinco e Vitamina D
    Ficaram curados em poucos dias.
    Realmente poderiam ter sido salvas muitas vidas se não tivessem politizado o uso desses medicamentos

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês