TSE barra indicação de advogado que é contra o ‘lockdown’

Roberto Charles de Menezes Dias afirmou que o confinamento radical é um "circo"
-Publicidade-
O presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso
O presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso | Foto: Carlos Moura/TSE

O advogado Roberto Charles de Menezes Dias não será indicado ao Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE). Isso porque a maioria dos integrantes do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu barrá-lo por ser contra o lockdown. Em vídeos postados nas redes sociais, Dias afirmou que o isolamento é um “circo” imposto por autoridades do Estado. Além disso, comparou o governador comunista Flávio Dino (PCdoB) a um “porco”. “Somos todos, para o governador do Estado, massa de manobra. Ou ainda peões que podem ser sacrificados neste jogo para que ele possa alcançar o seu objetivo nefasto de implantar a ideologia que ele defende nesse país”, disse o advogado.

Dias foi indicado para uma das vagas da lista tríplice do TRE do Maranhão. De uma forma geral, a lista é aprovada pelo TSE e encaminhada ao presidente da República, que é obrigado a escolher um dos três nomes — no entanto, devido às falas do advogado, o TSE mandou devolver a lista tríplice, para que o TRE maranhense substitua o candidato por outro. Segundo Dias, o lockdown no Maranhão foi provocado “de forma irresponsável por um conluio formado entre um juiz incompetente e ideologicamente comprometido, pelo Ministério Público, subserviente, e pelo governador, proporcionou um grande êxodo dos habitantes da ilha de são Luís para cidades do interior”.

Leia também: “‘Fiquei feliz’, afirma Bolsonaro sobre protestos contra medidas restritivas”

-Publicidade-
Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

8 comentários

  1. Quando nascem as esperanças de que o Maranhão enfim será fundado, entra o Psol, o PC do B, o PT, a Rede Promiscuidade e atrapalham tudinho!!!
    O Sarneísmo relegou o povo maranhense à exclusão, em todos os sentidos.
    Nesse período da história, destruiu-se a classe média, que se juntou aos mais necessitados num amontoado de gente sofrida que todas as noites recebe comoúnico prêmio, assistir ao jornal nacional.
    Que Bolsonaro seja reeleito em 22 para afastar lobões, sarneys e tudo o mais de escravidão que possa ser impingido ao sofrido povo maranhense.
    Que pena!!!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro