TSE e mídias sociais conversam sobre bloqueio financeiro de canais conservadores

Decisão atende a pedido da Polícia Federal, que investiga a organização de supostos ataques ao sistema eleitoral
-Publicidade-
Canais conservadores estão sendo censurados no Brasil
Canais conservadores estão sendo censurados no Brasil | Foto: Roberto Jayme/Ascom TSE

O corregedor-geral da Justiça Eleitoral, ministro Luis Felipe Salomão, e a delegada Denisse Dias Ribeiro, da Polícia Federal, reuniram-se nesta quinta-feira, 19, com representantes de mídias sociais para discutir formas de viabilizar o bloqueio de verbas de canais conservadores, investigados por suposta disseminação de notícias falsas sobre as eleições no Brasil.

Conforme noticiou Oeste, a suspensão do repasse de dinheiro oriundo de monetização foi determinada na última segunda-feira, 16. A decisão atende a pedido da Polícia Federal, que investiga a organização e o financiamento de supostos ataques ao sistema eleitoral.

Leia mais: “As soberbas lições de Sobral Pinto”, artigo de Augusto Nunes publicado na Edição 73 da Revista Oeste

-Publicidade-

Segundo o ministro Salomão, a reunião desta quinta-feira teve como objetivo estabelecer um diálogo de cooperação e tirar dúvidas das plataformas digitais. “Tenho expectativa de que formemos, aqui, uma conscientização da relevância desse momento, no qual a colaboração do setor público e privado nesse diálogo é fundamental para se chegar a um bom termo em prol da sociedade, e para que a eleição de 2022 transcorra dentro da normalidade”, disse

Bloqueio de verbas

De acordo com a decisão do corregedor-geral da Justiça Eleitoral, os valores que seriam repassados pelas plataformas a esses canais ficarão indisponíveis e serão depositados em uma conta judicial até o fim das investigações. Por ora, os canais seguem no ar.

Leia também: “‘Querem me sufocar financeiramente’, afirma Bárbara Destefani, alvo de censura do TSE”

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

11 comentários

  1. Tenho um Canal no YouTube e tenho proposta que resolve toda a problemática em torno da confiabilidade do resultado das eleições. Creio ser questão de tempo, o canal ser derrubado ou o vídeo suspenso. Àqueles que não viram a proposta, segue o link… “Alternativa ao Voto Impresso (95% de Confiabilidade ao resultado da Eleição) e sem PEC” … youtu.be/ebVV0EldkOY

  2. Isso se chama cover-up ou encobrimento. Promovem o sufocamento dos canais numa operação para evitar q verdades indigestas sejam ditas. O hacker invadiu o sistema do TSE por 8 meses e este nem ficou sabendo. Foi avisado por terceiros. Tudo o q o hacker fez, inclusive enquanto ocorriam as eleições entre Outubro e Novembro de 2018, o próprio TSE apagou os rastros quando limpou os logs. Por que será? No mundo corporativo uma falha dessas de segurança da informação nunca seria relevada por nenhuma empresa. A equipe inteira de TI seria demitida. O desespero é tanto q nem se preocupam em passar para a história como censores de merda. Isso é mais um exemplo q não há limites para a ideologia de esquerda. Seus homens e mulheres togados foram escolhidos a dedo para lotar os tribunais superiores e serem acionados exatamente nesses momentos. Num vale tudo jurídico moldam suas decisões por vontades ideológicas, passando longe da teoria do direito.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro