Alexandre de Moraes | Foto: Montagem Revista Oeste/STF?SCO
Alexandre de Moraes | Foto: Montagem Revista Oeste/STF?SCO

Moraes roubou a cena

O presidente do TSE é o mais poderoso sem-voto da política brasileira

Ah, Moraes!, deve estar exclamando em silêncio, a cada mirada no espelho, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral, grávido de admiração pela figura que vê. Ele era Alexandre quando promotor de Justiça, secretário municipal da prefeitura paulistana, secretário estadual do governo Geraldo Alckmin e ministro de Estado durante a passagem de Michel Temer pela Presidência da República. Só depois de premiado com a toga pelo chefe, eternamente grato ao secretário de Segurança Pública que esbanjara discrição nas investigações do caso do hacker que invadiu o celular da primeira-dama Marcela Temer, o prenome foi demitido pelo sobrenome. Perto dos 50 anos, Alexandre tornou-se Moraes.

E que Moraes!, deve estar suspirando de meia em meia hora o advogado formado na faculdade do Largo de São Francisco. Em março de 2017, ao pousar no Pretório Excelso, o único ministro indicado por Temer, o Breve parecia condenado a um longo estágio na igrejinha dos devotos do agora decano Gilmar Mendes, então governador-geral do Supremo. Neste último domingo de outubro, o discípulo foi homenageado pelo mestre, que considerou “fundamental” o papel desempenhado pelo TSE no ano eleitoral de 2022. TSE é o codinome do ministro que o preside, e Moraes roubou a cena pertencente a candidatos. Encerrou a campanha transformado no sem-voto mais poderoso da história política brasileira.

Gilmar
Gilmar Mendes | Foto: Aloisio Mauricio/FotoArena/Estadão Conteúdo

Getúlio Vargas criou o TSE quatro anos depois da Revolução de 1930 para cumprir uma das promessas dos vitoriosos: o sistema judiciário ganharia uma ramificação encarregada de garantir a idoneidade das eleições, desmoralizadas pela fraude epidêmica. Como o advento do Estado Novo oficializou a ditadura, não houve eleições a vigiar até a queda de Getúlio Vargas, a restauração da democracia e a escolha pelo voto do presidente Eurico Dutra. (Sobravam mentiras nos palavrórios de palanque, mas isso só viraria problema muitos anos depois, quando a inverdade vestiu fraque e foi rebatizada em inglês: fake news.)

A vocação para o arbítrio manifestou-se já em maio de 1947, quando o TSE proibiu a existência do Partido Comunista Brasileiro. O surto de prepotência expandiu-se em janeiro de 1948, com a cassação dos mandatos do senador Luiz Carlos Prestes e dos deputados eleitos pelo partido proscrito. Nos anos seguintes, a Justiça Eleitoral pareceu dormir o sono dos desnecessários até a eleição presidencial de 2014. Quatro anos depois, o TSE deixou de ser figurante para sair à caça do protagonismo. Ganhou espaços no noticiário em 2018, já escancarando a antipatia por Jair Bolsonaro. Desde janeiro de 2019, o Supremo Tribunal Federal vem infernizando a vida do presidente da República. E o seu puxadinho eleitoreiro se transformou no mais belicoso inimigo do chefe do Poder Executivo.

O grupo de sete integrantes do TSE é composto de três ministros do STF, dois ministros do Superior Tribunal de Justiça e dois advogados providos de notável saber jurídico e reputação ilibada. O presidente e o vice têm de ser titulares do Timão da Toga. O corregedor-geral é indicado pela trinca do Supremo. Em 2022, sucederam-se na chefia do tribunal os ministros Luís Roberto Barroso, Edson Fachin e Alexandre de Moraes. Não havia perigo de melhorar. Barroso foi ao Congresso para explicar aos parlamentares que o poder não se ganha; toma-se. Fachin inventou a Lei do CEP para soltar Lula da cadeia.

Moraes acredita ter chefiado a mais democrática das eleições realizadas desde a primeira escolha do primeiro líder de uma tribo de homens das cavernas. Foi uma das mais sujas da história do Brasil

Nenhum superou Moraes em matéria de onipresença, onipotência e onisciência. O dono do TSE cruzou o ano orientado pela frase formulada por Carlos Lacerda quando Juscelino Kubitschek anunciou em 1954 que pretendia disputar a Presidência da República: “Juscelino não pode ser candidato. Se for candidato, não pode ser eleito. Se for eleito, não pode tomar posse. Se tomar posse, não pode governar”. Para tanto, Moraes prendeu deputados, ressuscitou a figura do preso político, tentou transformar em procurado pela Interpol um jornalista que ousou contestar o STF, exumou a censura — fez o diabo para que Lula voltasse ao poder.

Na tarde de 30 de outubro, logo depois do encerramento da votação, o atual presidente do tribunal convocou uma entrevista coletiva para divulgar o balanço das atividades mais recentes e para aplaudir-se pelo próprio desempenho. Ficou tão exultante que quase exibiu o sorriso banido do rosto desde a chegada ao STF. Não conseguiu ir tão longe. Foi com a carranca de festa (usada quando comemora o aniversário de algum parente ou o cumprimento de mais um mandado de prisão) que o chefão do TSE divulgou as façanhas protagonizadas nas 36 horas anteriores, inteiramente consumidas pelo infatigável combate a fake news.

A poucos dias do pleito, por decisão unânime, os seis doutores em votos e urnas que completam o tribunal resolveram facilitar as ofensivas e ataques pelos flancos planejados pelo comandante: Moraes foi dispensado de aguardar o aparecimento de alguma queixa ou denúncia para entrar em ação. Também se dispensou de aguardar o aval do plenário para ordenar a remoção de qualquer coisa que o desagradasse. Bastava enxergar algum vestígio de tapeação e decolava rumo ao espaço outro hediondo crime eleitoral. No balanço, contudo, fez questão de atribuir ao TSE proezas que protagonizou sozinho.

O surpreendente surto de generosidade também aconselhou o caçador de delinquências digitais a evitar o uso exagerado da primeira pessoa do singular. Acabou derrapando no plural majestático ao relatar o que andou fazendo. Não foi pouca coisa. “O TSE determinou a retirada de 354 posts impulsionados que disseminavam fake news em diversas plataformas digitais, que rapidamente acataram o pedido”, informou. “Também decidimos desmonetizar sete sites e remover 701 notícias fraudulentas.” Depois da pausa, e de sobrevoar a turma da imprensa com um olhar superior, o juiz mais loquaz do planeta, que só fala fora dos autos, engatou a quinta marcha e acelerou: “O TSE suspendeu 15 perfis de grandes propagadores de fake news”.

Para justificar o castigo, puniu o idioma com um desfile de redundâncias: “Essas mensagens são consideradas crimes eleitorais, conforme disposto no artigo 296 do Código Eleitoral, uma vez que promovem desordem eleitoral que pode prejudicar os trabalhos eleitorais”. Outra pausa e o fecho superlativo: “Também banimos cinco grupos do Telegram que envolviam a participação de 580 mil pessoas”. Tudo isso e mais um pouco em apenas 36 horas. Menos de dois dias. Haja produtividade.

Amparado em cifras do mesmo porte, Alexandre de Moraes acredita ter chefiado a mais democrática das eleições realizadas desde a primeira escolha do primeiro líder de uma tribo de homens das cavernas. Foi uma das mais sujas da história do Brasil, deformada pelo ativismo judicial, por decisões arbitrárias, pela parcialidade descarada, pelo cinismo sem camuflagens, por sucessivos socos e pontapés na Constituição, pelo rebaixamento da Justiça Eleitoral a integrante da inverossímil frente ampla composta hegemonicamente de gente que deveria mandar prender e gente que merecia estar engaiolada.

Moraes nasceu em 13 de dezembro de 1968, junto com o Ato Institucional nº 5. Data de nascimento é destino.

Leia também “A exumação da censura”

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

79 comentários Ver comentários

  1. bom dia Augusto ,e sua Equipe, sempree ouvia a Globo deixei a muito tempo ai passei a band News , deixei também, comecei a ouvir a Joven Pan ,agora voces saairam colocaram esquerdistas e não tem como ouvir mais os Pingos nos Is e agora assinei a Oeste com Voces dou meus parabens pelo trabalho de voces verdadeiros brasileiros verde amarelo agora Augusto ter que suportar um superministro não está facil estamos sem pai e sem mãe me diz uma coisa oque fazer ? obrigado estamos juntos

  2. Está na hora do nosso presidente reagir e tomar uma atitude. Está mais que na hora de fazer uma contrarrevolução contra todos os desmandos destes tomados.

  3. Toda a sociedade aceita a “coisa nova” que chamam de “fake-news”, como observa o bom Augusto Nunes, nome chique para a velha e boa mentira. Pouca coisa na política é tão inocente e necessária quando a mentira. É através dela que a análise do eleitor encontra a verdade. Mas, a sua irmãzinha chique é nociva, porque quem tem a caneta a chama de mentira, para punir, censurar, como se o povo fosse imbecil e precisasse ser tutelado para não ser uma vítima de mentirosos. Acaba sendo vítima de mentirosos autoritários que se dizem donos da verdade e do bem, que estão levando o povo pelo caminho certo. Não temos a quem apelar.

  4. Fico triste pelos brasileiros por serem os fatos apontados pelo colunista a mais absoluta verdade. Que situação termos que aturar a majestade deste cidadão envolto no mais podre narcisismo. O que fazer?

  5. Acabei de assinar a Revista Oeste. Imediatamente fui ler o artigo do Augusto Nunes. Tudo primoroso. Melhor colunista político do Brasil disparado. Só por isso já valeu a assinatura. Obrigado por tudo mestre.

  6. Vergonha o que está acontecendo no Brasil, as denúncias estão escancaradas, e ninguém apura ou se já apurou, porque não são apresentadas ao povo, mais com pessoas íntegras e oficiosa, para todos envolvidos na eleição, tais como: TSE, STF, OAB, CONGRESSO NACIONAL, MÍDIA ESCRITA E TELEVISIVA, STM, EMBAIXADAS E ETC…

  7. Que maravilha de texto Augusto. Sua leitura “terrivelmente” sóbria e ácida do momento obscuro do nosso país, me traz alento a alma. Existem mentes como a sua, capazes de enxergar o absurdo colocando em palavras os fatos.

  8. Bom… Agora só nos resta “chorar sobre o leite derramado!”.
    Esses sujeitos já vinham sinalizando atitudes contra o atual presidente., cujo ápice foram as infames ordens de cancelamento e censura a determinados meios de comunicação, jornalistas, influenciadores e ao próprio Chefe do Executivo Federal. Agiram como um agressor doméstico, dosando a magnitude da “porrada”. Deram a primeira… Opa! A vítima e os fiscais não reagiram. Deram a segunda… Nossa são omissos e covardes! Por fim, autointitularam-se o poder moderador do Brasil.
    Agora, meus amigos, o leite foi derramado!
    O “nine” voltou a cena do crime, o togado-mor garantiu o seu pixuleco, nós garantimos a desgraça econômica e moral do país e a “companheirada” ganhou o bilhete dourado para a grande festa ou farra! Viva o Brasil e o seu povo!

  9. Sr Augusto Nunes , fiz minha asssinatura na Oeste porque quero continuar a ler seus comentários. Te desejo toda sorte e que continue conosco por muitos anos mais.

  10. TRIBUNAL DE NUREMBERG
    Quando terminou a Segunda Guerra Mundial, representantes dos governos dos Estados Unidos, Grã-Bretanha, França e União Soviética se juntaram para decidir sobre as atitudes a serem tomadas contra os crimes perpetrados durante a guerra. Então foi criado o TRIBUNAL DE NUREMBERG, nos anos de 1945 e 1946. A importância desse Tribunal foi que trouxe à luz a possibilidade de mostrar ao mundo a crueza e as atrocidades cometidas durante esse período tenebroso da história. Foi também através desse Tribunal que surgiu um novo balizamento, uma nova ordem do Direito Internacional, uma jurisprudência que estabeleceu os caminhos processuais para definir uma linha nos limites que concerne a crueza e violência da guerra e imputar responsabilidade ao agente encarregado de cumprir essa missão não aceitando mais a alegação de que estava apenas cumprindo ordens. CUMPRIR ORDEM ILEGAL NÃO EXIME O AGENTE DA CULPA, mas pode lhe favorecer como atenuante num eventual julgamento.
    CIDADE DE JERUSALÉM, VERÃO DE 1961
    O prédio do Tribunal de Jerusalém estava cercado por centenas de policiais fortemente armados, um batalhão de jornalistas do mundo inteiro estava ali para acompanhar de perto o maior julgamento da história. Numa cabine protegida por vidros blindados à prova de balas, sentado numa cadeira, impávido, sem mover um músculo da face e sem demonstrar arrependimento, estava o nazista Adolf Eichmann, chefe da Seção de Assuntos Judeus no Departamento de Segurança de Hitler. Mesmo tendo ciência do que fora decidido no Tribunal de Nuremberg, Adolf Eichmann insistia na sua defesa que apenas cumpria ordens e jamais se preocupou em questioná-las. Sob suas ordens matou-se alguns milhões de judeus nas câmaras de gás de Auschwitz. Eichmann conhecia o destino dos prisioneiros, ele costumava assistir às execuções em massa a tiros e nas câmaras de gás, chegando a considerá-las um tanto desumano, só que ele não estava se referindo as vítimas, mas sim ao trabalho extenuante dos carrascos.
    BRASÍLIA DF, PRIMAVERA DE 2022
    O Brasil atravessa um tumultuado período eleitoral. O ministro do TSE, responsável pela condução e lisura do pleito., Agrava a situação, toma partido e sem usar de subterfúgios, deixa claro de que lado está, caça e fustiga sistematicamente de forma arbitrária e desproporcional, com a anuência dos seus pares do STF o lado opositor. Recrudece a sensura no país, perseguindo jornalistas, emissora de TV, rádio, revistas, e manda prender de ofício políticos sem foro privilegiado e eleitos em pleno exercício de seus mandatos, numa total inobservância dos princípios da equidade e em inconsonância com os preceitos da nossa constituição. Numa alucinação delirante, baseado em reportagem de jornal, determina que a Polícia Federal saia em diligência para cumprir mais uma ordem absurda, dessa vez, fazer busca e apreensão na residência de empresários ditos “conservadores” Acusando-os de participar de sedição e motim através de mensagens de grupos de watsapp pois entende que eles planejavam na surdina dar um golpe no país. Até quando a valorosa PF continuará agindo como coadjuvante dessa peça de teatro mambembe de quinta categoria e cumprindo ordem inconstitucional de Alexandre de Morais? Tenho certeza que esse período nebuloso ficará marcado como uma tatuagem a ferro e fogo de forma indelével na nossa história. Permanecerá congelado no longíncuo tempo do ano de 2022, a menos que num futuro próximo a razão seja restabelecida, e volte à luz e a normalidade para que a nossa nação possa, enfim, retomar o seu curso normal de prosperidade e trazer de volta a paz, para que este povo cansado, humilhado e vilipendiado possa enfim, reconquistar a sua autoestima e a sua cidadania se valendo do que ainda lhe restou nesses tempos estranhos de supressão de direitos inalienáveis: O AMOR INCONDICIONAL AO BRASIL E MUITA VERGONHA NA CARA.
    EM TEMPO: O julgamento de Eichmann durou um ano e terminou com a sua condenação à morte. A execução aconteceu pouco antes da meia-noite do dia 31 de maio de 1962.

  11. Vcs vão ver o motivo de todo esse empenho em eleger “Lula” que na realidade é um avatar..
    Como nos filmes de ficcao, Lula vai parar em frente ao espelho e vai colocar a mao na cabeça, e abrir um ziper, dai vai dar lugar ao Alckmin.. Nada me tirar da cabeça que tudo isso foi para eleger Alckimin e não Lula.. Lula não tem maioria nem no congresso e nem no senado e tem crimes pendentes….. Cara nunca foi tão facil de vice virar presidente.

  12. eu não consigo entender porque o “sistema” colocou o Lula outra vez na presidência…qual a vantagem para a Nação? a não ser os interesses individuais de cada um…com cargos e privilégios…
    Além do mais, acredito que, já cheio da grana, quer se vingar dos que o botaram na cadeia e do povo também!

  13. As INSTITUIÇÕES, TODAS, que aí estão não nos servem mais. Devemos começar do ZERO, e será aos trancos e barrancos, como na época das cavernas, pois parece-me que não houve aprendizado para o povo brasileiro. Infelizmente.

    1. Na realidade a parte que tem vergonha na cara, ética e patriotismo aprendeu e muito. Foram 58 milhoes de votos em Bolsonaro, 32 milhoes de abstenções, 4 milhoes de votos nulos.. Bom, 94 milhoes de brasileiros de certa forma não concorda com esse resultado.
      Sinceramente não acredito que Lula governe, vão usar esses números, seus crimes e pouco apoio para derrubá-lo e Alckimin assumir. Eles Só precisaram de um candidato bandido sem caráter e com 60 milhões de brasileiros igualmente a ele.. Vocês imaginam Alckimin disputando uma eleição com Bolsonaro? Massacre!!! Não faria sentido todo esse jogo sujo que fizeram se o candidato não tivesse chance.
      Mas eles realmente mostraram que a “democracia” no Brasil é bla bla bla.. O que vale é a “democracia” deles que se resume na figura arrogante, insegura, servil do Alexandre de Moares.. Aprendemos que o Brasil não tem imprensa, temos nocivas e sujas emissoras que trabalham para essa pseudo democracia que so da vantagem a eles.
      Jovens idiotizados, brasileiros negros caindo na jogada deles de separação racial, pobres acomodados e viciados e benefícios e por ai vai…. Mas ja conseguimos muito bem ver e decifrar as intenções dos verdadeiros inimigos do Brasil.. Não é Banco Itau, Rede Globo e Band??? Artistas eu nem vejo como inimigos, os vejo como figuras patéticas vendendo a pouca dignidade por esmola Ruaneat

  14. Sr Augusto Nunes: sentimos muito pela sua saída da Jovem Pan, onde vc sempre foi o melhor jornalista e mais nos representou; esperamos que vc logo esteja em outra plataforma para acompanharmos vc diariamente. Porém, NESTE MOMENTO, ESTAMOS PRECISANDO MUITO OUVIR A SUA OPINIÃO SOBRE TUDO O QUE ESTÁ ACONTECENDO. Ficaremos no aguardo.

    1. Augusto Nunes uma voz sem representante que foi calada e tirada da Jovenpan!
      Queira Deus que essa jovem TV não tenha o mesmo destino das outras!
      Muita tristeza!

  15. Esse é o Augusto Nunes que, junto com o Fiuza e Ana Paula Henkel, motivaram que eu fizesse a assinatura. Ele chuta direto no nervo exposto. Brilhante, sempre. A Revista tem que incorporar no time o tbm excelente Fernão Mesquita que tem vivência e sabe o que falar de maneira objetiva e consistente. Minha opinião.

  16. Sim Augusto! Falta adicionar “Lives” nesse canal, vocês não podem depender somente do “YouTube”. Aqui tem que ser um canal para Liberdade de expressão, algo como “Direto ao Ponto”. abraços.

  17. Excelente “abreugrafia” Mestre Augusto (desculpo o pleonasmo), mas mostra tão só os pulmões da besta em excelente estado pela saúde do que já fez; feitos mais relevantes de revelação carecem. Está clara a parcialidade! Há outros instrumentos… com pavor imagino o resultado de um PET-CT, mas o aparelho está em manutenção desde a Lava Jato e sem peças de reposição, mas o que importa se a morte é certa; para todos!

  18. “Ai dos que chamam de mau aquilo que é bom e que chamam de bom aquilo que é mau; que fazem a luz virar escuridão e a escuridão virar luz; que fazem o amargo ficar doce e o que é doce ficar amargo!”

    (Isaías 5:20)

  19. Augusto N., você é nossa voz !
    Assisti o dia que vc – contra os argumentos – se lançou a comprovar que a JP estava sim sob censura. Como não poderia deixar de ser, teve êxito e, ao que se depreende, contra todos os preceitos morais e éticos, foi preterido pela emissora.
    Deixo aqui meu protesto e quero registrar que, JP sem A. Nunes & cia, se achegou a “velha imprensa”: PERDEU CREDIBILIDADE E NÃO MERECE MAIS A NOSSA AUDIÊNCIA !
    TMJ …. SEMPRE!!!!!!
    Forte abraço!

  20. Acabei de ler este artigo do Augusto Nunes após ter lido o artigo (brilhante, como sempre) de José Roberto Guzzo. Os fatos aterradores perpetrados pela “Justiça” ao longo do mandato do presidente Jair Bolsonaro e especialmente durante o processo eleitoral de 2022, crimes cometidos pela “Justiça” contra as leis e a própria Constituição, em quantidade e em intensidade jamais vistos na história brasileira, deixam a nós, as pessoas comuns, nos perguntado o que acontece com o país, por que, com tanto crime sendo cometido, não se faz nada?!, se aceita tudo isso!, fica por isso mesmo?! Para que servem deputados e senadores?, que veem tais crimes e nada fazem! Cadê o Exército?! Vão mesmo deixar a tirania tomar conta do país???!!!

  21. Acho que ainda posso falar. TSE/STF roubaram tudo inclusive a oportunidade do Brasil ter oportunidade. LULA QUER VOLTAR A CENA DO CRIME DISSE ALCKIMIM. E voltou com ele.

  22. Soberbo texto. Infelizmente sucumbimos a uma ditadura que jamais passou pela imaginação de ninguém e da qual dificilmente sairemos.
    O Brasil não precisa mais de presidente. Moraes tornou-se o czar deste império e determina não só o que pode ser feito ou dito (ou pensado) mas também cria leis e procedimentos ao sabor de sua excelsa sabedoria e onisciência. O presidente só faz o que ele permitir.
    Não imaginaria jamais que, em minha existência, que abrangeu todo o período militar, fosse passar por uma experiência tão humilhante e irreversível como cidadão do meu país.
    Meus profundos pêsames aos militares que terão que prestar continência a um criminoso trazido à cena do crime pelo TSE.

  23. Parabéns à Revista Oeste por ter, em seus quadros, tão brilhante articulista. Pena que a Jovem Pan, tomada por um surto de covardia só superado pelo medíocre presidente do senado, o inútil Rodrigo Pacheco, não mais conta com seus excelentes comentários. Agora precisamos aguardar fevereiro de 2023 para que Alexandre, o grande, receba finalmente seu tão esperado impeachment, presente maior do novo Senado!

  24. Alexandre o que se julga o “Grande”, acima da lei, acima de tudo e se apropria de super-poderes para tutelar o que pode e nao ser escrito no whatsapp, falado e nao falado por jornalistas, alem do que, e de que forma deve ser mostrado ao cidadao!!! A imparcialidade tomou parte e CLARAMENTE PROTEGEU o EX???( NAO SE PODE FALAR O NOME NEM O QUE FEZ) que tem no vice- o seu criador. Sua atuacao no TSE sera marcado por nitidamente ter um lado, de combater o “inimigo”, o PR que sofreu com os atos @i-Moraes! O Ministro que censura, nos cala, ate tenta proibir de usar as cores de nossa nacao, o que vira depois, se o povo deixar, sera a escuridao

  25. A arrogância do advogado que virou ministro só cresce , o tombo será grande.
    O governo Bolsonaro tem sido um sucesso, uma coisa entretanto é fantástica.
    Exibiu, de forma clara,os vários ditadores que estavam à espera de uma oportunidade, os hipócritas nunca ficaram tão visíveis, Banones, Estepe, Alkmin, o PSDB que enganava bem , Randolfe , Moro , Joyce e tem mais , muitos mais.
    A sua saída , assim como a do Fiuza , do Coppolla é uma perda para nós , os telespectadores dos Pingos e de outros programas. Vocês são maiores que isso.

  26. Bolsonaro venceu. Nao pode jogar fora o capital político que conquistou. Tornou-se a liderança legítima da direita. Deixou um legado de gestão publica minimamente séria. Será difícil o lulismo se desvencilhar dessa herança. Construi um orcamento com poucos recursos, com destaque para a gestão de Tarcisio de Freitas. Consolidou uma politica assistencialista em que o respeito ao individuo e a valorização do trabalho são os eixos, derrubando o clientelismo e o voto de cabresto. Mostrou como se faz política de reforma agrária: concedendo titularidade aos pequenos agricultores e não arregimentando um exército de desocupados que promovem invasões com fins políticos e de quadrilha. Incentivou os pequenos negociantes e produtores, tirando as amarras burocráticas do estado. O mais importante, deixou Lula preso a um legado de gestão publica exitoso: o orçamento nas mãos do Congresso, como deve ser. Agora, os petistas vão se curvar ao orçamento secreto. Bolsonaro tem que catapultar o patrimonio político que construiu. Tem que dar rumo ao time, colocando as condições básicas de negociação: Não ao MST ; não ao desarmamento; não as políticas contra a família; não ao aborto e não a indicação de advogados para o supremo – tem que vir do TSJ , apoio total a medidas contra a corrupção e lavagem de dinheiro sujo e regras para conter o ativismo judicial. Sua tarefa quando sair da Presidência: eleger prefeitos no Brasil afora, principalmente no Nordeste. Manter o time do congresso reunido nessa pauta . Minha visão sobre o assunto.

    1. A saída de Augusto Mendes da Jovem Pan, me faz pensar que ela (JP) é pior que as outras, pois elas não se curvaram a verdade ficaram até o fim condenando Bolsonaro e defendendo lula. Jovem Pan dava voz aos que defendiam Bolsonaro ele é o bola da vez, mas daqui a dois meses será Lula, jovem PAN vai renovar seu quadro de jornalistas e comentarista? Estou decepcionada com Jovem pan. Quanto ao augusto Nunes. EXCELENTE.

  27. NO Brasil é assim mesmo, o poste urina no cachorro. A verdade não pode ser dita, a mentira , se a favor de uns, torna-se verdade. O jornalismo tem que se orgulhar deste simbolo que é Augusto Nunes juntamente com seus pares da Revista Oeste.

  28. STF fora da lei! Cumplicado com a corrupção e a lavagem de dinheiro dos poderoso. Qual é o objetivo desse tribunal ao desconder o bandido? Isso deve ser objeto de uma matéria da revista.

  29. Vim somar aos tantos milhares de leitores desta conceituada revista porque tenho grande admiração pelo Augusto Nunes, Fiuza e outros comentaristas , que muito ensinam a grande parcela da população .O Alexandre de Moraes assumiu a chefia do plenário do STF para perseguir e combater um presidente da República que ameaçava o consórcio político. O Brasil se mostrou para o mundo, mas o Moraes demonstra que seu objetivo é se tornar o mandatário tirano.

  30. Adoro Augusto Nunes, sempre, mas este texto esta acima do que já costuma estar acima…Espetacular. Moraes é a representação escarrada do câncer em um organismo vivo: um conjunto de células indiferenciadas que, por isto mesmo, não têm função orgânica, mas apenas se alimentam dos tecidos funcionais do corpo – sem nada de proveitoso para dar, mas apenas de nocivo; ao final, mata seu hospedeiro, e, junto, mata a si mesmo – não porque seja suicida, mas por simples inconsciência. O Filinto Muller do século XXI; na pocilga, o mais sujo.

  31. Me dá ASCO de ver a cara desses senhores. Nunca foi tão descarado a tomada de lado .Acabar com BOLSONARO era o ALVO. Deus abençoe o Presidente Jair Bolsonaro.

  32. Caro Nunes excelente artigo como vc sabe fazer. Acrescento que tudo isso que o sujeito faz tbm o faz em função do bando de covardes e corruptos que o cercam

  33. Foi o escritor alemão Goethe quem disse: “OUSANDO FAZER, O PODER LHE SERÁ DADO”. Penso que essa frase resume bem toda essa história. Talvez seu protagonista tenha ousado muito além da conta, e o poder concedido tenha sido além da conta. Porém, depois de tantas congratulações internacionais, fica até difícil levantarmos objeções. Parece que a coisa apodreceu foi geral. Não temos mais espelhos no mundo, temos vidraças.

  34. Caro Nunes, Alexandre de Moraes não roubou só a cena. Roubou a eleição para o Lula, com censura, processo eleitoral sem transparência, prisões, inserções ilegais de Lula, multas milionárias para o adversário de Lula etc. Mas a “democracia” é assim. Pelo menos na cabeça careca.

  35. Nunca imaginei que assistiria estes tristes acontecimentos. Estou muito envergonhado pela mancha vermelha em nossa bandeira, com a participação desta corja do STF/TSE. Bandidos elegeram um bandido. Temo muito pelo futuro de nossa juventude.

  36. Ele precisa sofrer um processo de impeachement.
    O problema é o Pacheco, que tem interesse no STF, levar adiante.
    Fora Barroso, Fachin,Levandowisky, Gilmar, Toffoli, Carmem , Rosa .
    Mandato fixo já.

    1. Entrei no site agora, depois de ler acerca de sua demissão da JP. É triste esse fato, mas, pelo menos, vi que posso continuar contando com seus comentários.
      Tempos sombrios estes que estamos vivendo.

    2. Com Pacheco, Salvador, esse processo não vai acontecer. É fato consumado. Tem que acontecer, é obrigação do futuro presidente, nas primeiras seções do senado, dar início a esse processo. Xandão, barroso e fachim devem encabeçar a lista. Fazendo isso estará dando uma demonstração de independência dos poderes.

  37. Além da arrogância desse alexandre, o mais irritante foi e é a inércia dos nossos parlamentares. Realmente o cenário é caótico.

    1. Assino a Revista Oeste para tê-los por perto: Augusto Nunes, Caio Coppolla, Rodrigo Constantino, Fiuza e Ana Paula.
      Continuem falando, nos representando tão honrosamente, vocês são nossas vozes.
      Brasil acima de tudo, Deus acima de todos.

  38. Não descansarei enquanto não ver esse Ministro num caixão. Dedicarei o resto de minha vida para que ele seja acometido de um doença mortal. Vá de retro, Satanás.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.