-Publicidade-

Bolsonaro deve reeditar decreto sobre SUS: ‘Fizeram um carnaval em cima disso’

Presidente também disse que ex-presidente Dilma Rousseff já defendeu uma proposta semelhante

Presidente também disse que ex-presidente Dilma Rousseff já defendeu proposta semelhante

Bolsonaro
Presidente Jair Bolsonaro durante a live | Foto: Reprodução/Redes Sociais

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que deverá reeditar na semana que vem o decreto que incluiu as Unidades Básicas de Saúde do SUS no programa de concessões e privatizações do governo.

Ele garantiu que o texto “não tinha nada a ver com privatização”, mas disse que houve repercussão negativa.

Leia mais: “Nova safra reduzirá preço do arroz, garante Tereza Cristina”

“Tivemos um probleminha ontem, com um decreto sobre o SUS que não tinha nada a ver com privatização, mas, lamentavelmente, grande parte da mídia fez um carnaval em cima disso”, disse o presidente na live da quinta-feira 29.

Bolsonaro ainda rebateu críticas da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) sobre o decreto, dizendo que ela já defendeu algo semelhante. Em 2010, durante a campanha, a então candidata foi favorável a parcerias com a iniciativa privada para melhorar a saúde.

“É exatamente o que foi proposto agora. Ela propôs lá trás, não teve sucesso, para variar nada dava certo no governo dela, mas exatamente o mesmo decreto, mudança em uma palavra ou outra, apresentamos, e ela critica”, disse o presidente.

Decreto

Na terça-feira 27, por meio de decreto, o governo incluiu a política de fomento ao setor de atenção primária à saúde em seu programa de concessões e privatizações.

A medida previa a realização de estudos e a avaliação de parcerias com a iniciativa privada para a construção, a modernização e a operação de Unidades Básicas de Saúde (UBS) dos Estados, Distrito Federal e municípios.

Diante da repercussão negativa, na quarta-feira a medida foi revogada pelo presidente Jair Bolsonaro.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 comentários

  1. Na verdade bombaram na mídia, e sorrateiramente na grande imprensa tradicional, uma poderosa FAKE NEWS contra o presidente Bolsonaro, às vésperas das eleições municipais, que curiosamente não entendo , o ministro Barroso presidente do TSE ainda não ter se manifestado a respeito e investigado seus autores.
    Surpreende também que o jornalismo que tanto critica as FAKES de seguidores de Bolsonaro não se manifestassem a respeito, já que sabiam que o presidente Bolsonaro não PRIVATIZA SUS nenhum com um DECRETO. É a desinformação imperando na grande mídia.

    1. Dilma Rousseff deveria estar com os seus direitos políticos SUSPENSOS, uma vez que ela sofreu Impeachment. A Constituição deve ser seguida por TODOS, indiferentemente da sua posição social, cor ou ATIVIDADE.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês