Japão cria ‘navio eólico’ para captar energia elétrica em alto-mar

As empresas japonesas PowerX e Imabari Shipbuilding se uniram para construir a embarcação
-Publicidade-
Projeto para captação de energia elétrica
Projeto para captação de energia elétrica | Foto: Divulgação/PowerX

As empresas japonesas PowerX e Imabari Shipbuilding se uniram na construção de um navio para captar energia elétrica em alto-mar. Segundo a PowerX, o primeiro protótipo, que já está em desenvolvimento, deve ficar pronto até 2025.

A ideia do projeto é captar esse tipo de energia através das pás eólicas da embarcação. Por meio do movimento das lâminas, causado pela força do vento que sopra em alto-mar, serão criados parques eólicos offshore ambulantes. A força das águas pode ser quase o dobro da registrada em terra firme.

A energia elétrica limpa será guardada em células especiais e, através de cabos submarinos, chegará a 22 mil residências japonesas. Para fazer essa captação com o uso das pás, que só precisam de 60 metros de profundidade para ficar firmes, será necessária apenas uma viagem.

-Publicidade-

Criado pelas duas empresas japonesas, o primeiro protótipo receberá um investimento de US$ 8,8 milhões. A embarcação terá três cascos, medindo 100 metros de comprimento, e será movida por um motor elétrico com autonomia de 300 quilômetros.

“A concretização de uma sociedade descarbonizada é uma questão importante que as indústrias de construção naval e marítima devem enfrentar”, disse Yukito Higaki, presidente da Imabari.

 

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

3 comentários Ver comentários

  1. Bom dia, houve um erro de apresentação do projeto. Iniciou-se a apresentação do projeto como geração eólica depois passou a energia de corrente marítima.
    Ainda dá tempo de consertar.

  2. Serão necessários dois conjuntos de pás, voltados para direções opostas, um captando o vento que vai de cá para lá e outro captando o vento de vem de lá para cá.

  3. É tão “didático” que não entendi nada. Para começo de conversa, onde está o gerador eólico e como vai funcionar esse barco, vai ancorar no fundo do mar, levantar o gerador (não sei como), fazer a geração, abaixar o gerador, levantar as âncoras e zarpar? É… vamos ver se isso irá funcionar.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.