Twitter deixa de recomendar contas ligadas ao governo da Rússia

A mudança faz parte da política de limitar a reprodução de desinformação sobre a guerra na rede social
-Publicidade-
A mudança vale para a página inicial, o explorar e área de buscas do Twitter
A mudança vale para a página inicial, o explorar e área de buscas do Twitter | Foto: Reprodução Pixabay

O Twitter anunciou na terça-feira 5 que vai limitar a exibição de contas ligadas ao governo da Rússia. O ajuste no algoritmo da rede social vale para a página inicial, o explorar e área de buscas do Twitter.

“Para lidar com a dinâmica nociva criada por bloqueios e limitações de serviços on-line, não ampliaremos ou recomendaremos contas governamentais pertencentes a Estados que limitam o acesso a informações gratuitas e estão envolvidos em conflitos armados interestaduais”, informou a empresa, em nota. É a primeira vez que a suspensão é aplicada sobre a Rússia.

A medida reage à invasão da Ucrânia e faz parte da política de limitar a reprodução de desinformação sobre a guerra na rede social, segundo o Twitter.

-Publicidade-

Em seu perfil na rede social, o diretor de Integridade da empresa, Yoel Roth, disse que a atualização também vai solicitar a remoção de postagens com imagens de prisioneiros de guerra feitas por contas estatais. A questão segue premissas estabelecidas pelo Direito Internacional e a Convenção de Genebra.

“Para proteger reportagens essenciais sobre a guerra, algumas exceções se aplicam sob essa orientação quando houver um interesse público convincente ou conteúdo de prisioneiros de guerra digno de notícia”, disse Roth.

Segundo ele, o novo algoritmo restritivo às mídias russas “reduz drasticamente a chance de as pessoas no Twitter verem tuítes dessas contas, a menos que as sigam”.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.