Anvisa informa que não comparecerá à audiência sobre vacinação de crianças

Em dezembro do ano passado, a agência sanitária autorizou a vacinação do público infantil
-Publicidade-
Antonio Barra Torres é diretor-presidente da Anvisa
Antonio Barra Torres é diretor-presidente da Anvisa | Foto: Fabio Rogrigues Pozzebom/Agência Brasil

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou nesta terça-feira, 4, ao Ministério da Saúde, que não enviará representantes para participarem da audiência pública convocada pelo governo federal sobre a vacinação de crianças de 5 a 11 anos contra a covid-19. A audiência ocorre na manhã de hoje.

Em dezembro do ano passado, a agência sanitária autorizou a vacinação do público infantil. Mesmo assim, o Ministério da Saúde decidiu abrir uma consulta pública para ouvir a população a respeito do tema.

Ao justificar a ausência na audiência pública, a Anvisa informou que já se manifestou sobre o caso.

-Publicidade-

“Esta agência já emitiu seu posicionamento em relação ao tema ‘vacinação contra a covid-19 em crianças de 5 a 11 anos’, o qual se encontra público e disponibilizado às diversas autoridades médicas, à sociedade e a este douto Ministério da Saúde”, diz a Anvisa em documento encaminhado à pasta.

“Por fim, a Anvisa, por seu caráter técnico, visualiza que sua participação na audiência pública não agregaria novos elementos à temática”, completou o órgão.

Ainda de acordo com a agência regulatória, a vacina da Pfizer é segura e eficaz para proteger as crianças contra a covid-19.

“A aprovação da Anvisa veio após uma análise técnica criteriosa de dados e estudos clínicos conduzidos pelo laboratório Pfizer, no qual se atestou que a vacina é segura e eficaz para o público infantil”, finalizou o órgão.

A consulta pública sobre a vacinação infantil foi aberta em 23 de dezembro e encerrada no domingo 2. Segundo o ministério, “foram convidados médicos especialistas e representantes de entidades ligadas ao tema”.

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, tem defendido a vacinação desse grupo com prescrição médica e autorização dos pais. Entretanto, pelo menos 19 Estados e o Distrito Federal já anunciaram que não vão exigir pedido médico para a vacinação de crianças.

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.