Anvisa não aprova uso da CoronaVac em crianças e adolescentes e pede mais dados

Diretores cobraram o Instituto Butantan pelo envio de dados recentes sobre o desempenho da vacina em adultos
-Publicidade-
Apenas a China vacina crianças e adolescentes com CoronaVac | Foto: Adriana Toffeti/Estadão Conteúdo
Apenas a China vacina crianças e adolescentes com CoronaVac | Foto: Adriana Toffeti/Estadão Conteúdo

Em reunião realizada nesta quarta-feira, 18, os diretores da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) negaram, por unanimidade, o pedido do Instituto Butantan para incluir crianças e adolescentes, de 3 a 17 anos, entre as pessoas que podem ser imunizadas com a CoronaVac. Atualmente, a vacina da Pfizer é a única aprovada no Brasil para maiores de 12 anos, e o laboratório Janssen recebeu autorização para a condução de estudo com menores de 18 anos no país.

Leia mais: “Por falta de voluntários, Anvisa autoriza mudança nos testes da ButanVac”

Gerência de medicamentos cobra mais dados

-Publicidade-

Durante a reunião, os técnicos também revisaram e mantiveram a autorização de uso emergencial da CoronaVac para os adultos, que já tinha sido aprovado em 17 de janeiro. Mas os diretores cobraram o envio de dados recentes sobre o desempenho da vacina, conforme previsto no processo.

Gustavo Mendes, responsável pela Gerência Geral de Medicamentos e Produtos Biológicos (GGMED), disse que o Butantan ainda não entregou diversos dados, entre eles as informações sobre imunogenicidade (capacidade da estimular o sistema imunológico a produzir anticorpos) ou os que mostram o acompanhamento da população vacinada. Ainda, Mendes afirmou que não recebeu dados sobre o estudo de Serrana, e que a falta de informações impacta inclusive na definição sobre uma possível terceira dose da vacina.

Leia também: “Os impasses da vacinação no Brasil” 

Terceira dose

A diretora Meiruze Freitas, da Segunda Diretoria da Anvisa, foi a relatora do processo e recomendou ao Ministério da Saúde que “considere a possibilidade de indicação de uma dose de reforço em caráter experimental para quem recebeu duas doses da CoronaVac, especialmente imunossuprimidos, idosos e em especial aqueles acima dos 80 anos”.

 

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

2 comentários

  1. Vacina experimental sem segurança e eficácia comprovada, em adultos , é burrice.
    Vacina experimental sem segurança e eficácia comprovada, em crianças, é crime!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro