-Publicidade-

Bolsonaro ‘saiu daqui entusiasmado’, afirma prefeito de Chapecó

João Rodrigues (PSD) voltou a defender o tratamento precoce da covid-19. 'Nós demos liberdade para os médicos', afirmou
O prefeito de Chapecó, João Rodrigues (PSD), foi entrevistado no <i>Opinião no Ar</i>, da RedeTV!
O prefeito de Chapecó, João Rodrigues (PSD), foi entrevistado no Opinião no Ar, da RedeTV! | Foto: Reprodução/YouTube

O prefeito de Chapecó (SC), João Rodrigues (PSD), que recebeu a visita de Jair Bolsonaro na quarta-feira 7, afirmou que o exemplo da cidade catarinense — que vem registrando queda no número de internações e mortes por covid-19 — entusiasmou o presidente.

Rodrigues foi entrevistado nesta quinta-feira, 8, no programa Opinião no Ar, exibido pela RedeTV! — que também recebeu a deputada federal Celina Leão (PP-DF), como noticiamos. Silvio Navarro, editor-executivo de Oeste, e Rodrigo Constantino, colunista da revista, participaram da entrevista. O programa também contou com a participação da jornalista Amanda Klein.

Leia mais: “Com mortes e internações em queda, prefeito de Chapecó critica lockdown e defende tratamento precoce”

“O significado da presença do presidente Bolsonaro em Chapecó demonstra a preocupação dele com o enfrentamento da covid”, disse Rodrigues. “O presidente queria conhecer o que é fato, o que é boato, e nós apresentamos documentalmente, mostramos. O presidente saiu daqui extremamente entusiasmado com a experiência de Chapecó.”

Leia mais: “Ana Paula Henkel: ‘As pessoas precisam trabalhar para colocar comida na mesa’”

Segundo o prefeito, de 5,5 mil casos de covid-19 no dia 5 de março, Chapecó tem hoje cerca de 500. A cidade tinha 185 pacientes internados há um mês — este número caiu para 29. No início de março, morriam de 12 a 18 pessoas por dia no município e, hoje, a média diária de mortes é de 2 a 3. “Agora estamos vivendo os melhores momentos, comparando com o olho do furacão que nós vivíamos há 30 dias”, afirmou.

Leia também: “Não existe lockdown grátis”

“A nova cepa chegou aqui no dia 27 de janeiro. Fomos a segunda cidade do Brasil que teve isso. A nova cepa é devastadora. Quando chegou, ela elevou os óbitos porque muitas pessoas não se trataram. Vivemos o olho do furacão, com 5,5 mil casos ativos, e caiu para 500 hoje”, completou Rodrigues. De cada 100 pessoas com sintomas, testadas, em fevereiro 70 eram postivados. Hoje esse índice caiu para 20, 21.”

O prefeito de Chapecó voltou a defender o tratamento precoce da covid-19. “Em Chapecó, nós demos liberdade para os médicos. Eu não dou receita médica. O que temos de entender é: médicos, tratem seus pacientes imediatamente. Não existe nenhum protocolo no Brasil para a covid. Só existe um, que é contra. Contra o Bolsonaro. Esse tem”, criticou.

Rodrigues elogiou Bolsonaro e disse que o governo federal transferiu R$ 64 milhões para o município combater a covid-19. “Isso demonstra a preocupação do governo federal em salvar vidas”, disse. “Infelizmente, estamos vivendo um momento em que o projeto é para o poder, não para salvar vidas, por parte de alguns segmentos da sociedade.”

Leia também: “Em nome da ‘vida’ e do ‘bem comum’”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.