-Publicidade-

Bolsonaro volta a criticar governadores: ‘Estão esticando a corda’

'Alguns tiranos tolhem a liberdade de vocês', disse o presidente a um grupo de apoiadores no Palácio da Alvorada
Jair Bolsonaro recebeu um bolo dos apoiadores; presidente completa 66 anos neste domingo
Jair Bolsonaro recebeu um bolo dos apoiadores; presidente completa 66 anos neste domingo | Foto: Reprodução/Redes Sociais

O presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar as medidas restritivas impostas por prefeitos e governadores do país como tentativa de enfrentar o avanço da covid-19. Ao conversar com apoiadores que o esperavam na porta do Palácio da Alvorada neste domingo, 21, dia em que completa 66 anos, Bolsonaro afirmou que tem a preocupação de zelar pela “liberdade” dos brasileiros.

Leia mais: “Bolsonaro vai a Taguatinga, no DF, e volta a criticar o ‘fique em casa’”

“Se alguém acha que um dia abriremos mão da nossa liberdade, estão enganados. Alguns tiranos tolhem a liberdade de vocês. Podem ter certeza que nosso Exército é verde-oliva. Contem com as Forças Armadas pela democracia e pela liberdade”, disse o presidente aos simpatizantes. “Estão esticando a corda. Faço qualquer coisa pelo meu povo. E esse ‘qualquer coisa’ é o que está na nossa Constituição, nossa democracia, nosso direito de ir e vir.”

Leia também: “‘O caos vem aí, a fome vai tirar o pessoal de casa’, diz Bolsonaro”

O presidente afirmou ainda que as pessoas o param na rua pedindo para que possam voltar ao trabalho. “O que o povo mais me pede é: ‘eu quero trabalhar’. O trabalho dignifica o homem e a mulher, ninguém quer viver de favor do Estado. Vamos vencer a batalha. Estamos do lado certo e do lado do bem, não queremos mergulhar no socialismo, onde povo vai à miséria, ao tudo o nada”, afirmou.

Leia mais: “Bolsonaro vai ao STF contra restrições impostas por prefeitos e governadores”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 comentários

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.