Bolsonaro volta a defender Pazuello e critica ‘CPI dos três otários’

'Converso todo dia com empresário. Se é crime, sou criminoso', afirmou o presidente sobre encontro de ex-ministro registrado em vídeo
-Publicidade-
O presidente Jair Bolsonaro voltou a sair em defesa do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello
O presidente Jair Bolsonaro voltou a sair em defesa do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello | Foto: Carolina Antunes/PR

Em conversa com apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada neste segunda-feira, 19, o presidente Jair Bolsonaro voltou a defender a gestão do general Eduardo Pazuello enquanto ele esteve à frente do Ministério da Saúde. Assim como havia feito ontem ao deixar o Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, onde ficou quatro dias internado, Bolsonaro minimizou denúncias de supostas irregularidades envolvendo o ex-ministro nas negociações para a compra de vacinas contra a covid-19.

Em um vídeo de 11 de março de 2021, Pazuello aparece ao lado de representantes de uma empresa que dizia intermediar a venda de 30 milhões de doses da CoronaVac para o Ministério da Saúde. Na ocasião, a oferta apresentada ao ministro era de US$ 28 por dose do imunizante — valor quase três vezes maior do que o firmado entre a pasta e o Instituto Butantan. A negociação não foi concretizada.

Leia mais: “‘Querem derrubar o governo’, diz Bolsonaro sobre CPI da Covid”

-Publicidade-

“Essa CPI dos três otários tenta de toda maneira colar: ‘ah, mas o Pazuello conversou com empresário’. Pô, se tratasse de corrupção não ia ter vídeo, meu Deus do céu, seria no porão, seria em um canto qualquer. O tempo todo tentando: ‘ah, mas ele pensou em se corromper’ […] Inventaram a corrupção por pensamento”, afirmou o presidente.

Embora não tenha dito os nomes de quem seriam os “otários” da CPI, Bolsonaro tem feito duras e frequentes críticas ao presidente da comissão, Omar Aziz (PSD-AM), ao relator, Renan Calheiros (MDB-AL) e ao vice-presidente, Randolfe Rodrigues (Rede-AP).

Leia também: “Janaina ironiza denúncia contra Pazuello: ‘Imaginei gravação clandestina, com diálogos cabulosos’”

“Para cá [Brasília] vem todo tipo de gente para fazer lobby. Você pode ver essa última narrativa: ‘ah, o Pazuello conversou com empresário’. Eu converso todo dia com empresário. Se é crime, sou criminoso”, completou Bolsonaro.

No domingo 18, como Oeste noticiou, Bolsonaro já havia defendido Pazuello e criticado a CPI da Covid. “Querem derrubar o governo. Eu já disse: só Deus me tira daquela cadeira. Será que ainda não entenderam?”, disse o presidente ao deixar o hospital.

Leia também: “Bolsonaro defende nova medicação para tratamento precoce contra covid-19”

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site