Revista Oeste - Eleições 2022

Câmara aprova texto-base de MP que cria programa habitacional para policiais e bombeiros

Votação ainda não foi concluída pelos deputados, que precisam analisar os destaques apresentados ao texto original
-Publicidade-
Câmara dos Deputados aprovou texto-base de MP que cria programa habitacional para profissionais da segurança pública
Câmara dos Deputados aprovou texto-base de MP que cria programa habitacional para profissionais da segurança pública | Foto: Marina Ramos/Câmara dos Deputados

A Câmara dos Deputados aprovou, na noite de quarta-feira 9, o texto-base da Medida Provisória (MP) que cria um programa habitacional específico para profissionais de segurança pública, como policiais e bombeiros. O projeto oferece subsídios para que eles comprem ou construam a casa própria.

O texto foi editado pelo governo federal em setembro do ano passado e encaminhada ao Congresso Nacional. Por se tratar de uma MP, as regras estabelecidas na proposta estão em vigor desde a publicação no Diário Oficial da União. Para se tornar lei, no entanto, é necessária a aprovação tanto na Câmara quanto no Senado em até 120 dias. Caso contrário, o projeto perde a validade.

A votação ainda não foi concluída pelos deputados, que precisam analisar os destaques apresentados ao texto original. Isso deve ocorrer na sessão desta quinta-feira, 10. Na sequência, o projeto seguirá para análise do Senado.

-Publicidade-

Segundo o governo federal, o programa Habite Seguro considerou as “peculiaridades da atividade dos profissionais” como policiais e bombeiros e a necessidade de “atendimento imediato do contingente de profissionais de segurança que sofrem com problemas de moradia em locais violentos e inadequados ao bom desempenho das atribuições dos cargos de segurança pública que ocupam”.

Os recursos para a implementação do programa virão do Fundo Nacional de Segurança Pública. Foram estipuladas condições específicas para a aquisição da casa própria para várias categorias da área de segurança — sejam profissionais ativos, inativos, reformados ou da reserva.

A Caixa Econômica Federal será a operadora. Segundo o banco, poderão aderir ao programa profissionais com renda máxima de R$ 7 mil mensais.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.