Aliado de Doria, David Uip é contra vacinação obrigatória

Infectologista também afirmou que não há o que temer com a "pressa" para aprovação de um imunizante capaz de vencer o vírus chinês
-Publicidade-
Uip se nega novamente a comentar protocolo de tratamento de coronavírus, desta vez do paciente João Doria | Foto: Governo do Estado de São Paulo
Uip se nega novamente a comentar protocolo de tratamento de coronavírus, desta vez do paciente João Doria | Foto: Governo do Estado de São Paulo | David Uip, João Doria, protocolo de tratamento, coronavírus, covid-19

Infectologista também afirmou que não há o que temer com a “pressa” para aprovação de um imunizante capaz de vencer o vírus chinês

aliado de doria
Uip auxilia a gestão Doria na área de saúde | Foto: Governo do Estado de São Paulo

Membro do Centro de Contingência do Coronavírus em São Paulo, o infectologista David Uip defendeu nesta sexta-feira, 27, a não compulsoriedade da vacina contra a covid-19. “Você não precisa obrigar. É um direito nosso e um dever do Estado oferecer”, declarou, em entrevista à rádio Jovem Pan. Para ele, não há o que temer com a “pressa” para aprovação de um imunizante capaz de vencer o vírus chinês porque os institutos estão obedecendo ao que foi planejado. “Durante os processos de pesquisa, existem contratempos. Por isso existem auditorias internacionais independentes”, acrescentou.

-Publicidade-

Saiba mais sobre a obrigatoriedade da vacina neste link

Além disso, Uip afirmou respeitar o pacto federativo e que, para ele, não adianta iniciar um processo de vacinação sem o aval da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a Anvisa. “O governo federal compra, distribui para os Estados e eles repassam aos municípios. O governo federal tem uma política de vacinação e financiamento, um Plano Nacional de Imunização aplaudido no mundo todo. Cabe aos governos a governança. O mundo aguarda essas vacinas, nós todos estamos muito ansiosos. Mas a ciência não responde à nossa ansiedade”, concluiu o médico.

Leia também: “João Doria, o Guevara da Daslu”, artigo de Guilherme Fiuza publicado na edição n° 36 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

7 comentários Ver comentários

  1. Fica evidente que David Uip saiu do governo Dória, por não mais aguentar o marqueteiro da Ciência falando tanta bobagem. Quero dizer ao leitores da revista oeste que como ex tucano desde Montoro e Covas, somente me filiei ao PSDB para apoiar Dória nas prévias à Prefeitura de São Paulo, e recentemente votei no BOLSODORIA para o governo do Estado. Atualmente fora do partido, penso que no cenário nacional esse inconveniente Dória de São Paulo e tão ou mais mau caráter que seus conterrâneos Maluf e Lula.

    1. E ele pede cabeça de jornalista, não é?

      E defensor da democracia. Imposta por ele.

      Fui bloqueada no @Twitter . Demontrei q SP possui mais Mortes por Milhão do q o Brasil e vários outros países

  2. Esse Dr uip antes de entrar para o sistema de saúde do governo, declarava na mesma jovem pan que a vacina de gripe não tinha nenhuma serventia, pois o vírus da vacina da gripe era a do ano anterior e que não adiantava tomar a vacina.
    Depois que entrou pro governo mudou de opinião.
    Como acreditar num sujeito dese ?

  3. Até que enfim um comentário de bom senso e ponderado vindo dos apoiadores do vendedor Dória…….. Esse autoritarismo de um candidato a ditador não tem limites, e antes o Dráuzio Varela e o Kalil já fizeram um papelão tentando desqualificar o Ministério da Saúde no inicio da pandemia, para depois darem uma de João sem braço fazendo de conta que nada aconteceu….. É ótimo quando o bom senso prevalece, então tenho que dar os parabéns ao Dr. Uip

    1. Uma tendência mundial. França, Inglaterra, e outros países já estão declarando abertamente a não obrigatoriedade da vacinação contra o vírus chinês.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.