Covaxin: governo rescinde contrato com fabricante indiana

Em julho, Anvisa tinha suspendido autorização de importação da vacina
-Publicidade-
Contrato com fabricante tinha sido assinado em 25 de fevereiro de 2021 | Foto: Kevin David/A7 Press/Estadão Conteúdo
Contrato com fabricante tinha sido assinado em 25 de fevereiro de 2021 | Foto: Kevin David/A7 Press/Estadão Conteúdo

O Ministério da Saúde anulou nesta sexta-feira, 27, o contrato que previa a compra de 20 milhões de doses da vacina indiana Covaxin. O documento foi assinado no início do ano com a Precisa Medicamentos, representante da Bharat Biotech no Brasil. A medida acontece depois que a Comissão Parlamentar de Inquérito da Covid-19 conseguiu uma liminar que derrubou o sigilo de documentos que tratavam das negociações.

Leia também: “A CPI virou um monstro”, artigo de Silvio Navarro publicado na Edição 72 da Revista Oeste

Em julho, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária já tinha suspendido a autorização de importação da vacina. A decisão foi tomada após a Bharat informar que a Precisa Medicamentos não tinha mais autorização para representar a empresa indiana no Brasil.

-Publicidade-

 

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro