‘Eles arrebentaram o meio ambiente do planeta’, diz Salles sobre países ricos

Ex-ministro afirma que a COP-26 é oportunidade para o Brasil cobrar apoio financeiro das nações desenvolvidas
-Publicidade-
O ex-ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles participou de <i>Os Pingos nos Is</i>
O ex-ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles participou de Os Pingos nos Is | Foto: Reprodução/YouTube

Em entrevista ao programa Os Pingos nos Is, da rádio Jovem Pan, nesta terça-feira, 19, o ex-ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles voltou a cobrar dos países ricos colaboração financeira com as nações em desenvolvimento para a preservação do meio ambiente. Segundo Salles, em 2015, no Acordo de Paris, houve a promessa de que haveria um aporte anual de US$ 100 bilhões, o que não se confirmou.

“Finalmente haverá mais uma oportunidade para que eles cumpram o que prometeram por ocasião do Acordo de Paris”, afirmou Salles, referindo-se à 26ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP-26), em Glasgow, na Escócia, a partir do dia 1º de novembro.

-Publicidade-

“Uma das maneiras disso acontecer é haver um alinhamento dentro do Brasil para combater a turma lá de fora. Tem que colocar a questão de forma bastante clara. Nós cuidamos da floresta, nós temos combustível limpo, energia eólica, solar… Eles arrebentaram o meio ambiente do planeta”, prosseguiu o ex-ministro do Meio Ambiente. “Querem que a gente ajude a resolver o problema? Vamos ajudar. O Brasil é exemplo nisso. De graça, não. Eles [países ricos] destruíram e continuam destruindo.”

Salles afirmou ainda que os países desenvolvidos “não fazem nada de graça por ninguém”. “Vamos nós fazer de graça para eles? De forma nenhuma. Tem que saber cobrar”, disse Salles. 

“Um assunto muito importante para o Brasil é efetivamente colocar recursos no meio ambiente. Enquanto não tiver desenvolvimento econômico na área ambiental, especialmente na Amazônia, será complicado. A COP pode destravar esse mercado de crédito de carbono.”

Esquerda e a pauta ambiental

Na entrevista, Ricardo Salles fez críticas à esquerda e reconheceu que foi alvo de ataques da militância esquerdista durante sua gestão à frente da pasta.

“Eles acham que a pauta ambiental pertence à esquerda. Como se a esquerda fosse a dona da pauta ambiental. Veja o que eles nos legaram na Amazônia: região mais rica do Brasil com o pior índice de desenvolvimento humano”, afirmou. “O que eu fiz foi colocar a pauta correta: agenda ambiental urbana, com saneamento e resíduos sólidos, e colocar preço para aquilo que eles querem que a gente faça para consertar as bobagens que eles fizeram.”

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

6 comentários Ver comentários

  1. Salles é muito competente e tem coragem p chamar as coisas pelo nome que as coisas tem. Por isso foi tão caçado pela esquerdalha….

  2. A China com a hidroelétrica de tres gargantas foi uma das maiores responsáveis, e o Macron defendendo suas usinas produtoras de lixo atômico. E onde estão as florestas da Europa ? Sobrou um pouquinho em Portugal , e a França , tem alguma ?

  3. Precisamos dar um basta e deixarmos de ser subalternos!
    Vi uma matéria de viagem em um país Francês, onde o cara é perguntado sobre o Brasil e ele responde, que a Amazônia e patrimônio mundial!
    Casa da mãe Joana, tem que acabar!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.