São Paulo cancela Réveillon e mantém máscara, diz secretário

Medida foi antecipada por Edson Aparecido em entrevista à GloboNews; anúncio oficial acontecerá ainda hoje
-Publicidade-
Réveillon na Avenida Paulista não será mais realizado neste ano, decide a prefeitura de São Paulo
Réveillon na Avenida Paulista não será mais realizado neste ano, decide a prefeitura de São Paulo | Foto: José Cordeiro/SPTuris

A cidade de São Paulo não terá mais festa de Réveillon neste ano. A informação foi antecipada pelo secretário municipal de Saúde, Edson Aparecido, e deve ser anunciada de forma oficial nas próximas horas pelo prefeito da capital paulista, Ricardo Nunes (MDB).

Em entrevista à GloboNews na manhã desta quinta-feira, 2, Aparecido revelou ainda que o uso de máscaras permanecerá obrigatório na cidade, mesmo em locais abertos. O governo do Estado havia anunciado a liberação do uso do equipamento de proteção facial a partir do dia 11.

As novas medidas foram tomadas como precaução diante do surgimento de uma nova variante do coronavírus, a Ômicron. A cidade de São Paulo já confirmou casos da nova cepa.

-Publicidade-

Nunes está nos Estados Unidos, onde acompanha o governador João Doria (PSDB) em viagem oficial. Doria também deve participar do anúncio das novas medidas.

No início da semana, o prefeito de São Paulo havia indicado que o Réveillon seria mantido na cidade. A realização do evento dependia, no entanto, do “quadro epidemiológico da pandemia”, de acordo com a administração municipal.

Em relação ao Carnaval de 2022, pelo menos por enquanto, não houve mudança. A festa, em princípio, está confirmada.

Até o momento, pelo menos 15 capitais brasileiras já anunciaram o cancelamento da festa de Réveillon: Aracaju, Belém, Brasília, Campo Grande, Cuiabá, Florianópolis, Fortaleza, João Pessoa, Natal, Palmas, Porto Alegre, Recife, Salvador, São Luís e Vitória.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

6 comentários Ver comentários

  1. E nós, que já não sei nem como qualificar, acabaremos e continuaremos a usar essa coisa ridícula, mesmo que não venha a se ter casos graves por conta dessa variante, que a meu ver, é muito conveniente todo o alarde.

  2. O carnaval por enquanto está confirmado? É ciência ou populismo? Pra mim é pura falta de vergonha na cara de alguém que se auto intitula “Administrador”. Não vejo a hora desse pintor de rodapé marca barbante cair fora do governo.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.