SP deve acabar com obrigatoriedade de máscaras em locais abertos a partir de 1º de dezembro

Medida está sendo analisada por comitê científico do governo paulista e deve ser anunciada nas próximas semanas
-Publicidade-
Máscara deverá deixar de ser obrigatória ao ar livre a partir de dezembro em São Paulo
Máscara deverá deixar de ser obrigatória ao ar livre a partir de dezembro em São Paulo | Foto: Reprodução/Unsplash

Na entrevista coletiva desta quarta-feira, 3, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou que o Estado deve acabar com a obrigatoriedade do uso de máscaras em locais abertos e sem aglomeração a partir do dia 1º de dezembro.

A medida vem sendo analisada pelo comitê científico do governo paulista e pode ser anunciada oficialmente nas próximas semanas.

“Deve ser liberado, mas ao ar livre, mas de forma segura. Não queremos dar um passo atrás, mas passos seguros, para que as pessoas possam voltar ao convívio e às suas atividades normais”, disse Doria. 

-Publicidade-

O coordenador do comitê científico, João Gabbardo, revelou que o governo do Estado definiu alguns critérios epidemiológicos para determinar a liberação do uso de máscaras.

“Se continuarmos com os indicadores caindo nessa velocidade, é possível que até a última semana epidemiológica de novembro nós cheguemos a esses indicadores. Desta forma, para o início de dezembro, é possível que haja liberação do uso de máscaras em ambientes abertos e sem aglomeração”, disse Gabbardo. 

“A posição do comitê científico é que este momento [atual] ainda não é seguro e adequado para isso. Nós estamos em uma transição importante em que não haverá mais distanciamento mínimo”, prosseguiu Gabbardo. “Esperamos observar melhor essas questões antes da liberação das máscaras. O comitê elaborou um conjunto com quatro indicadores relacionados ao controle da pandemia, que vão mostrar a circulação do vírus e o número de pessoas que apresentam a doença em sua forma grave.”

Na mesma entrevista coletiva, como noticiado por Oeste, Doria também anunciou que o Estado pedirá ainda hoje à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) a liberação “com urgência” da vacinação contra a covid-19 para crianças de 5 a 11 anos.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

4 comentários Ver comentários

  1. Esse governador é uma tragédia. É atrasado em tudo. Compra vacina sem efeito e depois depende da Pfizer e Astrazeneca. E pior, consegue pegar covid 2 vezes, vacinado 2 vezes e com 2 máscaras. E ainda quer ser presidente. Cada uma.

  2. Ahhhh que pena, e tão legal ver todo mundo de mascara… mas não se preocupem, aqueles que são defensores ferrenhos dessa porcaria… quarta feira de cinzas ela volta. Quem sabe eles obrigam a usar duas ou três? Afinal, ciência é ciencia…

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.