Cultura perde 244 mil postos de trabalho em um ano, diz estudo

Rio Grande do Norte, Amazonas, Espírito Santo, Mato Grosso e Paraíba foram os Estados que mais perderam postos de trabalho
-Publicidade-
Setor cultural brasileiro encolheu 4%, segundo o observatório
Setor cultural brasileiro encolheu 4%, segundo o observatório | Foto: Divulgação/Unsplash

Segundo um levantamento do Painel de Dados do Observatório do Itaú Cultural, o setor cultural brasileiro perdeu 244 mil postos de trabalho em um ano. O setor encolheu 4%, afirma observatório.

De acordo com o estudo, que acompanha a evolução da economia criativa no país por meio de dados da Pnad Contínua, no primeiro trimestre de 2020, havia 6.843.455 postos de trabalho na economia criativa. O número caiu para 6.599.590 no primeiro trimestre de 2021. Em relação ao trimestre anterior (outubro, novembro e dezembro de 2020), a queda foi de 1%, ou 80 mil postos de trabalho.

O setor retraiu 8% do primeiro para o segundo trimestre de 2020. Até o fim do ano passado, recuperou 7%, mas voltou a registrar uma nova queda de 1% no primeiro trimestre de 2021.

-Publicidade-

Os Estados que tiveram as maiores quedas na oferta de postos de trabalho na economia criativa foram Rio Grande do Norte (-24%), e Amazonas, Espírito Santo, Mato Grosso e Paraíba (com -15%). Os Estados que registraram as maiores altas foram Piauí (+49%) e Roraima (+24%). O Rio de Janeiro perdeu 4% dos postos de trabalho em relação ao mesmo período de 2020 e São Paulo perdeu 2%.

O estudo leva em conta tanto empregos formais, quanto informais, em atividades como arquitetura, artesanato, artes cênicas e visuais, cinema, design, editorial, patrimônio histórico, publicidade e marketing, música, rádio, tecnologia da informação e TV.

Leia também: “Lei Paulo Gustavo pode esvaziar papel da Secretaria da Cultura, diz Mario Frias”

Com informações Estadão Conteúdo

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

1 comentário

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site