LG anuncia fim de operações no mercado de celulares

Decisão atinge o futuro de 400 trabalhadores em uma fábrica localizada em Taubaté (SP)
-Publicidade-
Os trabalhadores aprovaram estado de greve no dia 26 de março e buscam negociação
Os trabalhadores aprovaram estado de greve no dia 26 de março e buscam negociação | Foto: Kārlis Dambrāns/Flickr

A LG encerrou nesta segunda-feira, 5, suas operações no mercado de smartphones. Sucessivos prejuízos no setor motivaram a decisão, garantiu a empresa sul-coreana. “Desde o segundo semestre de 2015, o nosso negócio global de celulares tem sofrido uma perda operacional por 23 trimestres consecutivos, resultando em um acumulado de aproximadamente US$ 4,1 bilhões até o fim de 2020”, informou a companhia, em nota. O fechamento da divisão de celulares deve impactar cerca de 400 funcionários da fábrica em Taubaté (SP). Os trabalhadores aprovaram estado de greve no dia 26 de março e buscam negociação.

O futuro da LG já era especulado pela imprensa internacional desde o início do ano. Em fevereiro, uma notícia veiculada pelo jornal The Korea Times noticiava que companhia havia iniciado as negociações para a venda da produção global de celulares da marca. Contudo, as tratativas deram errado e a empresa optou pela saída mais radical. A partir de agora, a LG vai concentrar esforços no desenvolvimento de veículos elétricos, dispositivos conectados aos automóveis, casas inteligentes, robótica e inteligência artificial.

-Publicidade-

Leia também: “Startup cresce 300% ao ano alugando carros”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.