Raízen protocola pedido de IPO

Oferta de ações pode ser uma das maiores da história
-Publicidade-
Raízen: oferta de ações pode ser uma das maiores da história da B3
Raízen: oferta de ações pode ser uma das maiores da história da B3 | Foto: Divulgação/Raízen

Nesta quinta-feira, 3, a Raízen, joint venture entre a Cosan e a Shell, protocolou um pedido de oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), em uma distribuição que pode ser a maior da história, movimentando entre R$ 10 bilhões e R$ 13 bilhões, e colocando-a entre as maiores da história da B3, como noticiado por Oeste.

A companhia afirma que entregou resultados resilientes durante a recessão brasileira de 2015-2016 e perante a crise da covid-19, cenários de forte deterioração da economia das regiões em que atua. E que sua escala e a presença de seus ativos são vantagens competitivas importantes, informa uma reportagem do jornal O Estado de S. Paulo

O lucro líquido da empresa, do exercício encerrado em março de 2021, ficou em R$ 1,547 bilhão, registrando queda de 35,4% em relação ao exercício de 2020, resultado influenciado pela queda nas vendas, tanto de  de etanol e gasolina, quanto dos combustíveis para aviação no decorrer de 2020, por conta da pandemia. Ao mesmo tempo, o volume vendido de açúcar cresceu 145% no mesmo intervalo, informa a companhia. O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) foi de R$ 8,356 bilhões, baixa de 7,5% em relação a 2020. A receita líquida da empresa foi de R$ 114,602 bilhões (queda de 5%).

-Publicidade-

A companhia afirma que, para o futuro, quer apostar em frentes como a do o biogás, do etanol de segunda geração (E2G) e também a produção de “pellets” de cana-de-açúcar para a exportar para países como a Alemanha, onde é utilizado para geração de energia, no lugar de carvão.  Expandir a geração de energia solar por meio de geração distribuída, ampliar a rede de lojas de conveniência localizadas em postos de combustíveis, e aumentar o engajamento digital de seus clientes também fazem parte do que busca o grupo, afirma a empresa.

A oferta da Raízen será de ações preferenciais, sem direito a voto, mas com preferência no pagamento de dividendos. A empresa solicitou registro no Nível 2 da Bolsa brasileira.

Leia também: “Raízen prepara abertura de capital na Bolsa”

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.