Às vésperas de torneio, Djokovic volta a ser detido na Austrália

Governo australiano alega que o tenista é ameaça sanitária e incentiva 'o sentimento antivacinas'
-Publicidade-
Novak Djokovic, tenista número 1 do mundo
Novak Djokovic, tenista número 1 do mundo | Foto: Reprodução/Flickr

Às vésperas do início do Aberto da Austrália, o tenista sérvio Novak Djokovic voltou a ser detido na noite de sexta-feira 14 (pelo horário de Brasília; já sábado, 15, em Melbourne), depois de ter o visto cancelado pela segunda vez pelo governo australiano.

As autoridades locais suspenderam o visto do esportista, mas não o expulsaram do país, à espera de uma nova manifestação da Justiça a respeito de um recurso apresentado pelos advogados de Djokovic.

O governo da Austrália alega que o sérvio, por não ter se vacinado contra a covid-19, representa uma ameaça sanitária para a comunidade e incentiva “o sentimento antivacinas” em um momento de recrudescimento da pandemia.

-Publicidade-

Leia também: “A síndrome de Melbourne”, artigo de Guilherme Fiuza publicado na Edição 95 da Revista Oeste

Djokovic, de acordo com as leis do país, não poderá obter um visto para a Austrália pelos próximos três anos, exceto em circunstâncias excepcionais. Em tese, o tenista poderia ser deportado da Austrália. Ele só não será obrigado a deixar o país se obtiver uma vitória judicial.

O caso envolvendo o atleta agora está sob a alçada da Justiça Federal australiana, depois de um juiz de Melbourne ter se declarado incompetente para realizar o julgamento. Essa mudança de jurisdição, segundo os próprios advogados de Djokovic, pode fazer o processo se arrastar ainda mais.

A defesa do tenista de 34 anos, número 1 do mundo, entrou com um recurso para tentar reverter uma decisão considerada “irracional”. Uma nova audiência sobre o caso pode ocorrer no domingo 16 (neste sábado, 15, pelo horário de Brasília).

Amanhã, Djokovic tem estreia marcada no Aberto da Austrália, torneio que já conquistou nove vezes.

Leia também: “Cenas de uma distopia”, reportagem de Gabriel de Arruda Castro publicada na Edição 95 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

7 comentários Ver comentários

  1. O cara não quer se vacinar, não respeitaram sua decisão e ele judicializou o caso. Vão enrolar ele até perder a primeira partida por WO, depois recomendarão que ele saia do país honrosamente. É tudo de faz de conta, o mundo hj em dia é todo de faz de conta.

  2. Estão apenas querendo se manter no noticiário internacional, usando esse tenista. Depois que acabar esse torneio, ninguém mais ouvirá notícias da Austrália. É o que eu penso.

  3. Quem esta desmoralizando as vacinas é o governo da Austrália, empurrando uma vacina experimental, sem segurança e sem eficácia. Shame on You Austrália!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.