Biden pergunta se congressista morta está presente em conferência

Deputada de Indiana faleceu no mês passado em um acidente de carro, mas o presidente dos EUA perguntou à plateia: 'Jackie está aqui?'; veja o vídeo
-Publicidade-
Joe Biden, no evento de quarta-feira: 'Jackie está aqui?'
Joe Biden, no evento de quarta-feira: 'Jackie está aqui?' | Foto: Reprodução/Twitter

Em uma conferência sobre segurança alimentar na Casa Branca, na quarta-feira 28, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, perguntou se uma congressista que morreu no mês passado estava presente no evento.

Ao listar os políticos envolvidos, ele perguntou se a deputada Jackie Walorski — que faleceu em agosto em um acidente de carro, que também vitimou dois funcionários de seu gabinete — estava presente na conferência.

“Quero agradecer a todos vocês aqui por incluírem políticos eleitos pelos dois partidos, como o deputado (Jim) McGovern, o senador (Mike) Braun, o senador (Cory) Booker, a deputada — Jackie, você está aqui? Onde está Jackie? Acho que ela não está aqui — para ajudar a tornar isso realidade”, disse Biden.

-Publicidade-

O vídeo no qual o presidente norte-americano pergunta pela deputada morta foi publicado em vários perfis no Twitter.

Jackie, uma republicana do Estado de Indiana que tinha 58 anos, era uma das responsáveis pelo projeto sobre segurança alimentar.

Quando questionada por repórteres sobre o comentário de Biden, a secretária de imprensa da Casa Branca, Karine Jean-Pierre, afirmou que o presidente estava se referindo a Jackie Walorski e “reconhecendo seu trabalho incrível”.

“Ele estava nomeando os campeões do Congresso nesta questão e estava reconhecendo seu trabalho incrível. Ele já havia planejado receber a família da deputada na Casa Branca na sexta-feira. Haverá a assinatura de uma lei em sua homenagem na próxima sexta-feira (30), então, é claro, ela estava em sua mente”, destacou Karine.

Depois da morte da parlamentar, em agosto, o gabinete de Biden havia emitido uma declaração dizendo que tanto o presidente quanto a primeira-dama, Jill Biden, ficaram “chocados e tristes” com sua morte. A Casa Branca também hasteou bandeiras a meio mastro em homenagem. Porém, Biden parece ter se esquecido.

A secretária de imprensa também chegou a dizer que compreende totalmente o equívoco do presidente. “Compreendo totalmente. Eu acabei de explicar: ela estava na mente [dele]. Você sabe, o que pudemos testemunhar hoje e o que o presidente conseguiu levantar nesta conferência, neste evento, foi como seu foco em querer lidar, combater a insegurança alimentar na América. E é algo que ele estava levantando e honrando.”

Karine negou que o chefe de Estado estivesse confuso ou que houvesse algo errado no TelePrompTer. Houve muita insistência dos repórteres sobre a confusão de Biden, e a secretária de imprensa chegou a se irritar e também recusou a reconhecer que ele havia cometido um erro.

Biden, 79 anos, tem protagonizado várias situações em que se perde no palco ou se atrapalha em público e chegou a comentar o assunto, quando falou sobre reeleição, em entrevista à rede de televisão CBS.

Na quinta-feira 29, em Seul, a vice-presidente dos EUA, Kamala Harris, cometeu uma gafe ao trocar os nomes dos países da península coreana.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

5 comentários Ver comentários

  1. Aqui tentam empurrar um LADRÃO de novo como presidente e lá nos USA entucharam na fraude um cidadão senil q deve dormir de fralda pois mija no pijama e n consegue lembrar e n saber de nada q se passa ao seu redor pois deve ter Alzheimer.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.