Cazaquistão: 8 mil presos e mais de 160 mortos em protestos

O presidente Kassym-Jomart Tokayev disse que o vandalismo das manifestações é uma 'agressão terrorista' contra o país
-Publicidade-
Mais de 8 mil pessoas já foram presas pela polícia do Cazaquistão durante protestos
Mais de 8 mil pessoas já foram presas pela polícia do Cazaquistão durante protestos | Foto: Reprodução/Redes sociais

O Ministério do Interior do Cazaquistão informou nesta segunda-feira, 10, que quase 8 mil pessoas já foram presas durante as manifestações violentas contra o governo. O país vem registrando os maiores protestos desde sua independência, em 1991.

Ainda de acordo com as autoridades cazaques, o número de mortos já passa de 160 — incluindo três crianças. Inicialmente, os manifestantes foram às ruas para criticar o aumento no preço dos combustíveis, mas os atos cresceram, ganharam outras pautas e se voltaram contra o governo.

Apesar da forte repressão das forças de segurança, muitas pessoas seguem desafiando a polícia em diversas regiões do país. Um grupo de manifestantes incendiou a sede da prefeitura de Almaty, a maior cidade e grande centro econômico do Cazaquistão. Na semana passada, o aeroporto já havia sido tomado.

-Publicidade-

Como noticiado por Oeste, o presidente cazaque, Kassym-Jomart Tokayev, deu ordem para que os policiais atirassem “para matar sem aviso prévio” e classificou os participantes dos atos como “bandidos” que deveriam ser “eliminados”.

Hoje, Tokayev disse que o vandalismo das manifestações é uma “agressão terrorista” contra o país.

Tokayev dissolveu o próprio governo, mas não renunciou ao cargo. Ele decretou estado de emergência e impôs toque de recolher, que não foi respeitado pelos manifestantes.

O governo de Vladimir Putin, na Rússia, mandou tropas para ajudar o governo local a reprimir as manifestações. Os russos disseram que a ação é uma “missão temporária de manutenção da paz” e que a operação será por tempo limitado e tem como objetivo “proteger edifícios governamentais e instalações militares”.

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.