Empresário aliado de Nicolás Maduro é extraditado para os EUA

Alex Saab é suspeito de desviar US$ 350 milhões da ajuda alimentar subsidiados pelo governo  venezuelano
-Publicidade-
O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, reagiu à extradição do empresário aliado ao governo
O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, reagiu à extradição do empresário aliado ao governo | Foto: Arquivo/Governo da Venezuela

O empresário Alex Saab, importante aliado do ditador venezuelano Nicolás Maduro, foi extraditado de Cabo Verde, na África, para os Estados Unidos (EUA) no sábado 16, informou a agência de notícias AFP.

O empresário foi acusado de lavagem de dinheiro em 2019, em Miami, e preso durante uma escala de avião em Cabo Verde, em junho de 2020. Saab é apontado como um dos responsáveis por um esquema de corrupção no programa de alimentos subsidiados pelo governo esquerdista venezuelano. Ele e o sócio, Álvaro Pulido, teriam transferido cerca de US$ 350 milhões para contas que controlavam nos EUA e em outros países.

-Publicidade-

O advogado do empresário, Manuel Monteiro, afirmou que a extradição é ilegal, porque o processo judicial em Cabo Verde não foi totalmente realizado.

Depois da extradição, o governo de Maduro denunciou em nota oficial o que chamou de “sequestro do diplomata venezuelano Alex Saab pelo governo dos EUA em cumplicidade com autoridades cabo-verdianas”.

O Departamento de Justiça dos EUA não respondeu a um pedido da agência AFP para confirmar a extradição de Saab, mas o presidente colombiano, Iván Duque, publicou no Twitter que a extradição do empresário “é uma vitória na luta contra o narcotráfico, a lavagem de dinheiro e a corrupção que propiciou a ditadura de Nicolás Maduro. A Colômbia apoiou e seguirá apoiando os EUA na investigação contra a rede criminosa transnacional liderada por Saab”.

Cabo Verde concordou no mês passado em extraditar Saab para os Estados Unidos, apesar dos protestos da Venezuela, que descreveu a prisão do empresário como “arbitrária” e afirmou que ele sofria “maus-tratos e tortura” nas mãos das autoridades locais.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

3 comentários Ver comentários

  1. O Brasil está distante, hoje, dessa rede criminosa com conexões internacionais só por um detalhe quase imperceptível: o presidente é Jair Messias Bolsonaro.
    Se tivesse dado Handradd em 2018, a rede comandada desde o escritório do crime sediado em Caracas inundaria terras tupiniquins.

    1. Realmente o governo do anti-comunista Jair Bolsonaro é a nossa salvação contra estes países esquerdistas e nos salvou do que seria o maior roubo que o PT faria na pandemia. Morreriam milhões de brasileiros por Covid e o presidente Hadad junto com o Lula seriam glorificados pela Globo, Folha, UOL, CNN, IstoÉ, etc. Deus realmente é brasileiro!!!

      1. Sem dúvida. Ainda bem que nos livramos.
        Mas o aparelhamento continua firme para ver se volta.
        A imprensa toda comprada pelos bilhões desviados martelam o governo, assim como o judiciário.
        Temos que lutar que o perigo não passou.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.