UE, EUA, Reino Unido e Canadá impõem sanções à Bielorrússia

Regime do ditador Alexander Lukashenko é acusado de promover o contrabando de migrantes para a Europa
-Publicidade-
Alexander Lukashenko, ditador da Bielorrússia, está na mira de autoridades da União Europeia e dos Estados Unidos
Alexander Lukashenko, ditador da Bielorrússia, está na mira de autoridades da União Europeia e dos Estados Unidos | Foto: Reprodução/Flickr

A Bielorrússia, país comandado pelo ditador Alexander Lukashenko, foi alvo de novas sanções impostas por União Europeia (UE), Estados Unidos, Reino Unido e Canadá nesta sexta-feira, 3.

Em ação conjunta, o bloco europeu e os três países determinaram medidas contra entidades e membros do governo, incluindo um dos filhos de Lukashenko.

A Bielorrússia é acusada de promover o contrabando de migrantes para a Europa, além de “ataques contínuos aos direitos humanos e liberdades fundamentais, desprezo às normas internacionais e repetidos atos de repressão”, segundo comunicado divulgado pela UE.

-Publicidade-

Na declaração, os países exigem que o ditador bielorrusso encerre “imediata e completamente sua orquestração de imigração ilegal através de suas fronteiras com a União Europeia”.

Segundo o bloco, o regime de Lukashenko incentiva ou até mesmo obriga grupos de migrantes a tentarem atravessar as fronteiras do país com Polônia, Lituânia e Letônia.

“Convocamos o regime a libertar incondicionalmente e sem atrasos os quase 900 prisioneiros políticos e encerrar sua campanha de repressão”, diz a nota conjunta.

A UE também sancionou as companhias aéreas Belavia, da Bielorrússia, e Cham Wings, da Síria. Ambas as empresas teriam ajudado a trazer pessoas para o país de Lukashenko, agravando a crise migratória na Europa.

Outros alvos das sanções foram empresas estatais de viagens, juízes, promotores e profissionais de mídia associados à repressão política e à disseminação de notícias falsas.

O Departamento do Tesouro dos EUA impôs sanções a 20 pessoas e 12 empresas, além de ter restringido a comercialização de parte da dívida soberana de Bielorrússia por entidades norte-americanas.

Com informações da Deutsche Welle

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

1 comentário Ver comentários

  1. Será ?
    Quando leio uma notícia assim vindo lá de fora do tipo “segundo a UE”, fico com os duzentos pés atrás. Afinal o Brasil passou por muita distorções da realidade desde que o Bolsonaro banana de rabo preso assumiu, propagaram várias mentiras sobre o seu governo. Essa matéria não tem nada de fatos, só se eu perdi alguma outra.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.