Após briga com colega, Justiça dá medida protetiva a vereadora de São Paulo

Em novembro, duas parlamentares se envolveram em uma briga no banheiro do plenário da Câmara Municipal
-Publicidade-
Vereadoras de São Paulo Cris Monteiro e Janaína Lima | Foto: Reprodução/Redes Sociais
Vereadoras de São Paulo Cris Monteiro e Janaína Lima | Foto: Reprodução/Redes Sociais

Após um episódio de agressão na Câmara Municipal de São Paulo, a Justiça de São Paulo determinou nesta quinta-feira, 9, que a vereadora Janaína Lima (Novo) mantenha distância de 20 metros da colega Cris Monteiro, que é do mesmo partido.

Em novembro, as parlamentares se envolveram em uma briga no banheiro do plenário da Casa, durante a votação da reforma da previdência municipal. A decisão foi tomada pelo juiz José Fernando Steinberg na segunda-feira 7, a pedido da defesa de Cris Monteiro.

-Publicidade-

O magistrado determinou ainda proibição de qualquer forma de comunicação com a vítima e proibição de frequentar os mesmos lugares, com exceção do ambiente comum de trabalho, resguardando-se a distância mínima determinada.

Os advogados afirmam que a decisão confirma que a Justiça “reconhece que a vereadora Cris Monteiro foi de fato covardemente agredida pela outra parlamentar e ratifica a sua condição de vítima”.

Em nota, a defesa ainda disse que a vereadora aguarda, confiante, a investigação e o processamento de todos expedientes instaurados, seja perante a Corregedoria, no próprio partido e na Policia-Justiça.

“Importante salientar que as testemunhas ouvidas no Inquérito Policial confirmaram a covarde agressão e o Ministério Público se manifestou favoravelmente a concessão das medidas protetivas que acabaram deferidas”, afirmam os advogados.

Já a defesa de Janaína Lima disse, em nota, que a medida foi “deferida sem que a vereadora Janaína pudesse dar a sua versão sobre os fatos. Nenhuma de suas testemunhas foi sequer intimada. A decisão baseou-se única e exclusivamente em um relato falacioso e parcial da vereadora Cristina”.

Segundo o texto, a defesa irá apresentar, amanhã, em juízo, um “laudo sobre a dinâmica dos fatos que irá repor a verdade ao apurado, sendo o principal contraponto à narrativa fantasiosa que sucumbirá às provas a serem colhidas”.

“As imagens da Câmara dos Vereadores de São Paulo são claríssimas ao demonstrar que a intenção de agredir sempre partiu da Vereadora Cristina Monteiro. Ela encurralou a Vereadora Janaína Lima, lhe conduziu de forma abrupta até um pequeno banheiro, trancou o recinto e lhe agrediu”, afirma.

“Janaína Lima apenas agiu em legítima defesa para se desvencilhar de sua agressora, que lhe golpeou contra a parede mesmo ciente de que ela possui grave quadro de epilepsia, com histórico recente de convulsão nas dependências da Câmara”, continua a defesa da vereadora.

“A medida será salutar à vereadora Janaína Lima, pois verá afastado o risco de ser agredida por sua colega de Casa. Ao final das investigações a verdade prevalecerá”, finaliza o comunicado.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.