Aras pede que três ministros sejam ouvidos em inquérito

PGR ainda pediu uma série de diligências para apurar os fatos narrados pelo ex-ministro da Justiça e da Segurança Pública Sergio Moro contra o presidente Jair Bolsonaro.
-Publicidade-
Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF
Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF

PGR ainda solicitou uma série de diligências para apurar os fatos narrados pelo ex-ministro Sergio Moro contra o presidente Jair Bolsonaro

Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF

O procurador-geral da República, Augusto Aras, solicitou nesta segunda-feira, 4, novas diligências no inquérito que apura suposta interferência política do presidente Jair Bolsonaro na Polícia Federal. Entre as medidas solicitadas ao Supremo Tribunal Federal (STF) estão a oitiva de três ministros de Estado e a realização de perícias.

-Publicidade-

Augusto Aras entendeu ser necessário ouvir os ministros Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria de Governo, Augusto Heleno, do Gabinete de Segurança Institucional, e Walter Braga Netto, da Casa Civil, para o esclarecimento dos fatos.

Também foi pedido o depoimento da deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) e do ex-diretor-geral da PF Maurício Valeixo, entre outras autoridades. As medidas serão analisadas pelo ministro relator do caso no STF, Celso de Mello.

Aras também requer o envio de cópia dos “registros audiovisuais” de uma reunião entre Bolsonaro, ministros e presidentes de bancos públicos, no Palácio do Planalto, em 22 de abril.

A intenção é confirmar a afirmação de Moro de que Bolsonaro teria cobrado, nesse encontro, a substituição do diretor-geral da PF e do superintendente da corporação no Rio de Janeiro.

O procurador-geral da República ainda pediu um laudo pericial dos dados informáticos contidos no celular do ex-ministro Sergio Moro, bem como um relatório de análise das mensagens de texto e áudio, imagens e vídeos.

Aras também requisitou ao Supremo que seja determinada a apresentação dos “comprovantes de autoria e integridade” das assinaturas no ato que exonerou o ex-diretor-geral da PF Maurício Valeixo.

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

5 comentários

  1. Após encerrar este caso bizarro aberto por MORO o juiz que virou MEME.
    Será hora do Moro explicar porque passados 15 meses ele e Valeixo chegaram a conclusão que Adélio é maluco?
    Porque não conseguiram descobrir quem matou Marielle, quem matou Adriano?
    Moro precisa responder porque abandonou 22 anos de Magistratura para ingressar em um projeto de Governo que não acredita?

    1. Mais as investigações engavetadas do enriquecimento súbito e inexplicável do filho e da ONG fantasma da filha de Lula. As investigações sobre as falcatruas e corrupção de Dilma. As duas pessoas que foram mortas em Juiz de Fora, ligadas a Bispo, logo após a facada. E muito mais que a PF não se interessou em concluir, sob a tutela de Moro.

  2. Seja o que for que surja das investigações, deve ser revelado. Mas o que já fica claro é que Moro agiu de forma reprovável. Passar 15 meses colhendo elementos contra o PR…só mostra que conspirou desde o primeiro dia.
    Dois capítulos estão certos em sua biografia: Vaidade e Traição.
    Moro, você é lamentável.

  3. “A intenção é confirmar a afirmação de Moro de que Bolsonaro teria cobrado, neste encontro, a substituição do diretor-geral da PF e do superintendente da corporação no Rio de Janeiro.”
    Confirmar se o PR exerceu seu direito legal de definir auxiliares? Será que esse Barbabé não tem nada melhor para fazer?

  4. Já deu para ver que Moro tinha um estalinho de São João em vez de uma bomba. A cada dia fica mais interessante a tese de que Moro foi pego no flagra pelos orgãos de inteligência e não restou saída para o traíra a não ser fugir pulando a janela.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro