Novos deputados vão representar quase 40% da Câmara

Acre registrou a maior mudança: sete novatos e só uma reeleição
-Publicidade-
Plenário da Câmara dos Deputados
Plenário da Câmara dos Deputados | Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

O índice de renovação na Câmara dos Deputados nas eleições de 2022 é de aproximadamente 40%, segundo cálculo da Secretaria-Geral da Mesa (SGM). Trata-se de uma queda, em comparação com o pleito de 2018, quando a renovação foi de pouco mais de 47%. Na prática, 202 novos parlamentares assumirão uma vaga na Câmara.

Ao todo, 294 parlamentares foram reeleitos. Esse último número considera os 596 deputados que assumiram o mandato em algum momento da atual legislatura, não apenas os 513 que estão no exercício do mandato.

-Publicidade-

O Acre foi o Estado que registrou a maior renovação, com a reeleição de apenas um parlamentar. As outras sete cadeiras são ocupadas por novos deputados. O Amapá também registrou um alto índice de renovação: dois deputados foram reeleitos e seis são novatos.

Desde a eleição de 1994, o porcentual de renovação na Câmara ficou abaixo de 40%, de acordo com a SGM. A média de 1994 até 2014 foi de 37%. Três eleições tiveram o menor índice de renovação: 1994, 1998 e 2002 (36% em cada um desses anos).

Os dois candidatos que tiveram o maior número de votos para deputado nestas eleições, Nikolas Ferreira (PL-MG) e Guilherme Boulos (Psol-SP), assumirão o primeiro mandato na Câmara em 2023. Eles tiveram 1,4 milhão e 1 milhão de votos, respectivamente.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

6 comentários Ver comentários

  1. Segundo o brasil paralelo da atual legislatura somente 50 deputados dos 513, foram eleitos com votos direto. isso definitivamente precisa acabar imediatamente.

  2. Na minha opinião reduziria em 50% o número de Deputados, federais e estaduais, e vereadores e 50% do Senado e 80% de fundo partidário.
    Sses caras Não fazem faltam pelo contrário, so fazem atrapalhar a vida do país.
    Seria uma economia enorme de gastos, e esse dinheiro seria revertido para hospitais, melhoras do SUS, de escolas, e gastos com a segurança pública.

  3. Naçao refem de meia duzia de togados comunistas. Soltaram o ex presidiário e se apropriaram da c9ntagem dos votos…mais explicito impossivel. É PRECISO mais ATITUDE dos PARLAMENTARES Conservadores frente a tanta ARBITRARIEDADE! Um ESCARNIO com os PATRIOTAS sempre em MULTIDÕES pelas ruas. MAIS UM 7 DE SETEMBRO IGNORADO PELO CHEFE DAS FORÇAS ARMADAS. Triste Naçao! ELEIÇÃO SE TOMA Excelências?!?

  4. Temos parlamentares demais para trabalho quase nada. Altos salários, ajudas de custo até para limpar suas bundas, afagos doces de verbas especiais etc, etc. Um homem por Estado seria mais que suficiente. Casa enxuta, sem penduricalhos, sem orçamento secreto e outras roubalheiras. Todos com curso superior e politizados. Realmente merecedores da indicação popular. Nós seus patrões. E não o stf.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.