‘Estamos diante de um espetáculo de coação’, afirma Fiuza, sobre CPI da Covid

Colunista da Revista Oeste reprovou ameaças feitas pelo presidente da comissão, Omar Aziz, ao ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello
-Publicidade-
Guilherme Fiuza participou de <i>Os Pingos nos Is</i>, da rádio Jovem Pan, exibido nesta quarta-feira, 19
Guilherme Fiuza participou de Os Pingos nos Is, da rádio Jovem Pan, exibido nesta quarta-feira, 19 | Foto: Reprodução/Mídias Sociais

O jornalista Guilherme Fiuza voltou a tecer críticas sobre a maneira como a CPI da Covid, instalada com o objetivo de investigar supostas ingerências do governo federal durante a pandemia do coronavírus, vem sendo conduzida por seus integrantes. “Estamos diante de um espetáculo de coação”, disparou o colunista da Revista Oeste, durante o programa Os Pingos nos Is, da rádio Jovem Pan, exibido nesta quarta-feira, 19.

De acordo com o jornalista, o presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito, senador Omar Aziz (PSD-AM), e o relator, senador Renan Calheiros (MDB-AL), coagiram o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello durante seu depoimento à CPI. “Isso não é ambiente institucional sadio, transparente. É uso de uma entidade de investigação para ameaçar, constranger. É isso que estamos vendo”, criticou Fiuza.

Na oitiva desta quarta-feira, Omar Aziz ameaçou Pazuello, insinuando que o general estaria mentindo ao colegiado. “Pode até não dar prisão, mas faltar com a verdade vai gerar consequências muito grandes, porque não iremos parar enquanto não acharmos a verdade”, disse o senador amazonense. “Faltar com a verdade e tentar tangenciar as perguntas não será bom para ninguém”, acrescentou.

-Publicidade-

Leia também: “De Renan a Doria, os heróis da nova esquerda”, artigo de J. R. Guzzo publicado na Edição 60 da Revista Oeste

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

6 comentários

  1. O pessoal do governo não soube inquirir os ex-ministros. No caso, gostaria que o ilustre jornalista procurasse saber quem seria o responsável pela falta de oxigênio em Manaus? E nas outras cidades que faltou o produto, como outros insumos? Pelo que se viu, deveríamos ter 27 ministros, um em cada Estado para providenciar o controle de estoques… Quando a CPI irá convocar o encarregado do almoxarifado do hospital (ou hospitais) de Manaus? Quando serão ouvidos os diretores dos hospitais, os secretários municipais e o secretário estadual? A pergunta que deve ser feita no caso: quem dos senhores é responsável pelo controle de estoques de insumos e medicamentos utilizados em hospitais e postos de saúde? Quando serão ouvidos empresários do setor para esclarecer o assunto? Quando serão ouvidos especialistas sobre a Lei de Municipalização da Saúde e sua estrutura administrativa? Essas questões ninguém quer saber…
    Nem os bons jornalistas.
    Imagina os de mau caráter que rondam a Globo e suas terceirizadas..

  2. Isso que dá em dar poder de polícia a bandidos. Esse Renan devia ter sido chutado da política há anos, mas infelizmente continua se elegendo

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro