-Publicidade-

Fachin defende adiamento da análise da suspeição de Moro

Ministro pediu que o presidente da Corte, Luiz Fux, decida se a 2ª Turma pode analisar o caso ou se a questão deve ir ao plenário
Ministro Edson Fachin em sessão
Ministro Edson Fachin em sessão | Foto: Nelson Jr/SCO/STF

Em despacho nesta terça-feira, 9, o ministro do Supremo Tribunal Federal Luiz Edson Fachin defendeu que seja adiado o julgamento do habeas corpus que pede a suspeição do ex-juiz Sergio Moro no caso do tríplex do Guarujá.

O caso foi pautado na segunda turma pelo ministro Gilmar Mendes. Com base no Regimento Interno da Corte, Fachin pediu que o presidente Luiz Fux decida se a Segunda Turma pode analisar o caso ou se a questão deve ir ao plenário.

Leia mais: “Ganime afirma que a decisão de Fachin é ‘tapa na cara da população’”

Segundo o portal Conjur, o ministro Gilmar Mendes afirmou, em nota, que, em 4 de dezembro de 2018, o colegiado decidiu que a análise da suspeição de Moro não seria levada ao Plenário. Portanto, disse o magistrado, o entendimento de Fachin não deve prevalecer, e o caso deve ser julgado pela 2ª Turma ainda hoje.

A sessão está marcada para as 14 horas.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.