-Publicidade-

‘Foi decretada a morte política do Wilson Witzel’

Augusto Nunes analisa a situação do afastado governador do RJ
Witzel queria ser presidente, mas acabou afastado do governo do RJ | Foto: DIVULGAÇÃO
Witzel queria ser presidente, mas acabou afastado do governo do RJ | Foto: DIVULGAÇÃO | wilson witzel - augusto nunes

Augusto Nunes analisa a situação do afastado governador do Rio de Janeiro

wilson witzel - augusto nunes
Witzel queria ser presidente, mas acabou afastado do governo do RJ | Foto: DIVULGAÇÃO

Wilson Witzel não deverá ter sequência em cargos públicos daqui para a frente. Afastado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) do cargo de governador do Rio de Janeiro nesta sexta-feira, 28, ele tende a encerrar a carreira política. Ao menos é o que avalia o jornalista Augusto Nunes.

Leia mais: “Quem é Cláudio Castro, vice que assume lugar de Witzel”

“Foi decretada a morte política do Wilson Witzel”, avalia Nunes. A afirmação do jornalista, que é colunista da Revista Oeste, foi feita na edição de hoje de Os Pingos nos Is, programa da rádio Jovem Pan. “É mais um governador que viu que a lei é para todos”, prosseguiu o jornalista.

Além disso, Nunes lembrou que Witzel, um ex-juiz federal que não tinha disputado nenhuma eleição até 2018, chegou afoito ao Poder Executivo fluminense. Nesse sentido, lembrou que o agora governador afastado já se pusera à disposição para disputar a Presidência da República em 2022. “Ele se lançou candidato a presidente com dois meses de governo”, observou o colunista da Revista Oeste.

Mais: Doria não faz ‘juízo de valor’, mas sai em defesa do governador do RJ

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

4 comentários

  1. Podem falar o q quiserem do Rio, mas todos concordam em um ponto, aqui ninguém passa pano p governador. E vai seguindo a tradição. moreira Franco preso, garotinho preso, rosinha presa, Cabral preso, pezão preso, Witzel quase preso. Agora são Paulo….

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês