Na CPI, epidemiologista afirma que ‘ciência disse que vale a pena seguir estudando o efeito da ivermectina’

Sobre a hidroxicloroquina, o pesquisador disse que estudos mostram que o medicamento 'não serve para nada para covid'
-Publicidade-
Epidemiologista Pedro Hallal | Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado
Epidemiologista Pedro Hallal | Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

Em depoimento na CPI da Covid nesta quinta-feira, 24, o epidemiologista Pedro Hallal afirmou que a ciência entende que vale a pena seguir estudando o efeito da ivermectina em pessoas com covid-19. Já sobre a hidroxicloroquina, o pesquisador da Universidade Federal de Pelotas disse que estudos mostram que o medicamento “não serve para nada para covid”.

Hallal fez referência ao anúncio desta semana de que cientistas da Universidade de Oxford estão testando o uso de ivermectina em pessoas com sintomas de covid-19. O pesquisador-chefe adjunto do estudo, professor Richard Hobbs, pontua, no entanto, que seria “prematuro” recomendar o medicamento para a doença causada pelo novo coronavírus.

Leia mais: “Covid-19: Senado aprova projeto que autoriza laboratórios do agro a produzirem vacina”

-Publicidade-

O estudo, chamado Principle, vai fazer uma comparação das pessoas que receberam o medicamento com pacientes que recebem os cuidados normais do sistema público de saúde britânico. A mesma pesquisa mostrou que a azitromicina era ineficaz contra a covid.

“A consistência da ciência mostra que lockdown e medidas de restrição da circulação funcionam; assim como a consistência da ciência mostra que a hidroxicloroquina não serve para nada para a covid; assim como, nesta semana, a ciência disse que vale a pena seguir estudando o efeito da ivermectina. A ciência não tem problema nenhum de reconhecer isso”, afirmou Hallal.

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

12 comentários

  1. Sim, mas porque então não fez estatística de quantas vidas seriam salvas se tivéssemos usado IVERMECTINA desde o inicio da pandemia? Esse cientista é formado em educação física com “doutorado” em epidemiologia, mas não conviveu com nenhuma epidemia anterior à COVID. Extremamente politizado, subliminarmente compara os apoiadores de Bolsonaro aos que Hitler tinha, enfim o mesmo nível de ativismo da tal Natalia Pasternak, Claudio, e essa senhora ativista da ANISTIA INTERNACIONAL que apesar de médica não tem respostas cientificas, apenas agressões ao governo Bolsonaro.

    1. Essas piadas [e que dão coro para os corruptos e alienados.
      Deixamos isso acontecer no País: político, jornalista e pessoal de Direito, geralmente sem qualquer base para entendimento de matérias diferentes das suas, de tão presunçosos, prepotentes e limitados, para se valorizarem, tendem a falar besteiras sem se ruborizarem, mesmo com prejuízos de terceiros!

    2. Começaram a mudar uma das narrativas! Após a Universidade de Oxford anununciar a IVERMECTINA parece-me que vão aceitá-la e continuar demonizando a HIDROXICLOROQUINA!!! Canalhice pura!!!

      1. Os dois “adoram” o Bolsonaro! É só pesquisar as redes sociais deles! O ex-reitor é adepto do fique em casa mas não quis responder como é que ele se infectou com o Coronavirus!!! A outra eu nunca tinha ouvido falar!!!

  2. GZH 06/05/2021. “— A declaração (do senador) é ciência de WhatsApp. A ciência mundial não recomenda a ivermectina para o tratamento da covid-19, todas as evidências são de que não funciona —destaca Hallal.”

  3. O lockdown funciona perfeitamente, doutor de bosta, prova disso é que não morreu ninguém depois que decretaram esse inferno, e os lugares onde mais se prendeu as pessoas em casa foram os que tiveram mais óbitos. Mais um babaca boboca querendo aparecer. Desce do palco, otário.

  4. Essa CPI é um circo grotesco. Folha, Estado e Globo transmitem os absurdos com riqueza de detalhes. Já os cientistas e médicos que tentaram falar verdades foram interrompidos, ofendidos e desdenhados. E por quem? Senadores com diversos inquéritos nas costas. É uma vergonha.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site