Rosa Weber prorroga inquérito que apura suposta prevaricação de Bolsonaro

Investigações têm como ponto de partida o depoimento dos irmãos Miranda à CPI da Covid
-Publicidade-
Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF
Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF

A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), prorrogou nesta terça-feira, 23, por mais 45 dias o inquérito que apura suposto crime de prevaricação do presidente Jair Bolsonaro no caso da vacina Covaxin.

A magistrada determinou ainda que o Ministério da Saúde envie cópias dos processos de autorização de uso emergencial do imunizante indiano, no prazo de cinco dias, diretamente à autoridade policial.

“As diligências requeridas mostram-se pertinentes ao objeto da investigação, proporcionais sob o ângulo da adequação, razoáveis sob a perspectiva dos bens jurídicos envolvidos e úteis quanto à possível descoberta de novos elementos que permitam o avanço das apurações”, disse Weber em sua decisão.

-Publicidade-

As investigações têm como ponto de partida os depoimentos de Luís Ricardo Miranda, ex-funcionário do Ministério da Saúde, e seu irmão, o deputado federal Luis Miranda (DEM-DF), à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19. Eles alegam ter relatado a Bolsonaro suspeitas envolvendo as negociações para a aquisição da Covaxin.

Prevaricação ocorre quando um funcionário público é informado de uma irregularidade, mas retarda sua ação ou deixa de atuar para contê-la.

Saída do país

Luís Ricardo Miranda deixou o Brasil em 29 de outubro e entrou para o programa de proteção de testemunhas da Polícia Federal (PF). Ele alega ter recebido ameaças de morte depois de denunciar as supostas irregularidades nas negociações para a aquisição da Covaxin.

Leia mais: “Supremo Talibã Federal”, artigo de J.R. Guzzo publicado na Edição 74 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

10 comentários Ver comentários

  1. Essa verme esquerdista deveria procurar o que fazer de proveitoso para a nação, em vez de valorizar um picareta de marca maior como esse deputado.

  2. Ela é confusa acho que quiz dizer que a rebimboca da parafuseta, não está no seu devido lugar. Mulher estranha, mãe de ativista filiada ao psol, o que esperar desse traste.

  3. Quem é esse povo prá continuar tentando imputar a JAIR MESSIAS BOLSONARO mal feitos.
    Uma vergonha continuarem nesta linha!!!
    E ignorância, pois a cada dia o homem angaria mais e mais simpatia.
    A imprensa está desacreditada, assim como o STF no geral.
    Trabalham contra o Brasil.
    Mas nós o POVO ganhamos com isto sabem? Nunca um governo foi tão fiscalizado. Não dá prá entender, é porque muitos funcionários públicos começaram a trabalhar somente depois de janeiro de 2.019. Porque?
    Estavam com olhos vendados como aquela “dona” de pedra, prostrada na frente do prédio do STF em Brasília?
    Intrigante não? Muita gente oficial sabia da roubalheria e do conluio entre os 3 poderes e a imprensa, todo mundo quieto? Agora que não roubam, APENAS OS GOVERNADORES VERMELHOS ROUBAM, estão querendo destruir alguma coisa já mudada, mais divina, uma luz no fim do túnel.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.