Sabatina de André Mendonça pode ser na próxima semana, segundo a CCJ

Davi Alcolumbre disse que vai seguir integralmente a decisão do presidente Rodrigo Pacheco para pautar as sabatinas pendentes
-Publicidade-
O anúncio foi feito pelo presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, Davi Alcolumbre
O anúncio foi feito pelo presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, Davi Alcolumbre | Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

A sabatina do ex-advogado-geral da União André Mendonça, indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para o Supremo Tribunal Federal (STF), deverá ser realizada entre os dias 30 de novembro e 2 de dezembro.

O anúncio foi feito pelo presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, Davi Alcolumbre, nesta quarta-feira, 24.

Ele disse que, além de Mendonça, há outras nove autoridades com indicação pendente no colegiado.

-Publicidade-

“Vou seguir integralmente a decisão do presidente Rodrigo Pacheco de, em um esforço concentrado, e com o quórum adequado, fazermos a sabatina de todas as autoridades que estão indicadas na comissão”, garantiu.

A semana do “esforço concentrado” foi anunciada por Pacheco no começo do mês para a votação de nomes de autoridades pendentes. Alcolumbre disse hoje que vai pautar audiências entre segunda-feira e quinta-feira, sem especificar uma data.

“Eu considero a indicação e a sabatina de uma autoridade para o STF tão relevantes como para o Conselho Nacional de Justiça”, disse o senador.

O presidente da CCJ ainda confirmou que oito senadores se inscreveram para ser o relator da sabatina de Mendonça. Ele disse que será feita uma reunião para decidir quem deve ser escolhido.

A indicação de André Mendonça foi feita em julho pelo presidente Bolsonaro. No entanto, Alcolumbre vinha resistindo a marcar a data.

Na CCJ, Mendonça precisa conquistar a maioria simples dos votos e, em seguida, no plenário — na totalidade da Casa, o número significa um mínimo de 41 apoios.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

11 comentários Ver comentários

  1. Nesta democracia brasileira, um inútil senador do Amapá, estado com pouco mais de 500 mil eleitores, e com pouco mais de 100 mil votos, consegue impedir que os majestosos Senado Federal e STF, e o atacado Executivo nomeie um ministro para o STF. Há algo errado nesta democracia, talvez a correta seja aquela que as autoridades não vestem TOGA, e obedecem a Constituição.

  2. De repente começou a andar. O porco não explicou o porquê de ter retido. Será que foi para o STF ter tempo de chantagear todos os parlamentares que irão votar?

  3. E DEPOIS DE 4 MESES O stf JÁ AMEAÇOU E ACHACOU AS PESSOAS QUE SERÃO OS VATANTES, AGORA TÁ LIBERADO, PODEM VOTAR, E VETAR, O ANDRÉ MENDONÇA. MAIS UMA VITÓRIA DO INIMIGO!!!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.