Toffoli suspende quebra de sigilo fiscal de Wassef

Pedido havia sido feito pela CPI da Covid
-Publicidade-
CPI pediu a quebra de sigilo fiscal de Frederick Wassef
CPI pediu a quebra de sigilo fiscal de Frederick Wassef | Foto: Reprodução/Mídias sociais

O ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu nesta sexta-feira, 27, a quebra de sigilo fiscal do advogado Frederick Wassef, que havia sido determinada pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19. A comissão pretende apurar se Wassef envolveu-se no processo de aquisição de vacinas contra a doença causada pelo novo coronavírus.

Wassef argumentou ao STF que o relator da CPI da Covid, senador Renan Calheiros (MDB-AL), enviou um ofício ao Conselho de Atividades Financeiras (Coaf) no qual requisita relatórios com seus dados pessoais. Os documentos mostram movimentações bancárias atípicas, segundo o órgão de Inteligência.

Na decisão, Toffoli disse não haver a devida justificativa para que sejam acessados os dados do Coaf. A decisão vale até que o Supremo conclua o julgamento do pedido do advogado, que busca derrubar as quebras de sigilos.

-Publicidade-

Leia também: “A CPI da Covid é uma farsa”, artigo de J. R. Guzzo publicado em Oeste

Telegram
-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro