Ministério da Saúde rebate governo de SP: ‘Não devemos 2ª dose da AstraZeneca’

Estado 'utilizou como primeira dose vacinas destinadas a dose dois'
-Publicidade-
Capital paulista relatou falta do imunizante nesta quinta-feira, 9 | Foto: Cadu Rolim/Foto Arena/Estadão Conteúdo
Capital paulista relatou falta do imunizante nesta quinta-feira, 9 | Foto: Cadu Rolim/Foto Arena/Estadão Conteúdo

O Ministério da Saúde informou que “ao contrário do que foi divulgado pelo governo de São Paulo” nesta quinta-feira, 9, a pasta “não deve segunda dose de vacina Covid-19 da AstraZeneca ao Estado”. Conforme Oeste noticiou, unidades de saúde da capital paulista relataram falta do imunizante desenvolvido pela Universidade de Oxford.

Segundo o Ministério, dados inseridos por São Paulo no portal “LocalizaSUS” mostram que o Estado “utilizou como primeira dose vacinas destinadas a dose dois”. “O Estado aplicou 13,9 milhões de dose um e 6,6 milhões de dose dois”, explicou.

Leia mais: “Após período de emergência, Ministério da Saúde excluirá vacinas sem registro definitivo, o que afeta CoronaVac e Janssen”

-Publicidade-

A pasta ainda informou ter enviado ao Estado 12,4 milhões de vacinas para aplicação da primeira dose e 9,2 milhões para a segunda etapa. “As 2,8 milhões de doses não foram enviadas porque o prazo de intervalo [dos imunizantes] só se dará no final do mês”, explicou.

Contudo, o Ministério reforçou que “alterações nas recomendações do Programa Nacional de Imunizações (PNI) acarretam na falta de doses para completar o esquema vacinal” e alertou para que governos estaduais e municipais respeitem o PNI.

Leia também: “Estados que não seguirem plano nacional poderão ficar sem doses, diz Saúde”

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

4 comentários

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro