Os principais acontecimentos da semana

Oeste selecionou as notícias mais importantes para manter você bem informado.
-Publicidade-
Sede do Palácio da Justiça, em Brasília | Foto: DIVULGAÇÃO/AGÊNCIA BRASIL
Sede do Palácio da Justiça, em Brasília | Foto: DIVULGAÇÃO/AGÊNCIA BRASIL

Oeste selecionou as notícias mais importantes para manter você bem informado

Sede do Palácio da Justiça, em Brasília | Foto: DIVULGAÇÃO/AGÊNCIA BRASIL
-Publicidade-

Segunda-feira, 18: o Boletim Focus apontou que o PIB brasileiro deve cair mais de 5% este ano; em meio à crise, o Congresso resolveu suspender o recesso parlamentar do meio de ano e o agora senador Fernando Collor de Mello pediu desculpas pelo confisco da poupança feito quando era presidente, nos anos 1990. Enquanto isso, o presidiário Lula se safou de mais alguns anos atrás das grades, já que o TRF-3 o considerou inocente de receber mesada da Odebrecht. E o prefeito Bruno Covas criou o mega feriado de confinamento, adiantando Corpus Christi e Consciência Negra para tentar prender os paulistanos em casa.

Terça-feira, 19: o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, reconduziu o ex-secretário da Saúde, Edmar Santos, responsável pelo covidão fluminense denunciado por Oeste, a outro cargo no governo. O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ameaçou cortar definitivamente os financiamentos à Organização Mundial da Saúde caso melhorias substanciais não sejam feitas na entidade. E os prefeitos do litoral norte de São Paulo reclamaram do mega feriado inventado pelo prefeito Bruno Covas em parceria com o governador João Doria.

Quarta-feira, 20: o presidiário Lula comemorou o coronavírus, por achar que assim a população vai ficar ainda mais dependente do Estado. Com exclusividade, Oeste trazia a saída de Regina Duarte da Secretaria Especial de Cultura e a indicação de Mário Frias para o cargo. Ainda no governo, o protocolo para o uso da cloroquina em pacientes com sintomas leves da covid-19 era liberado. E as barreiras sanitárias colocadas nas estradas para o litoral de São Paulo causavam congestionamento, no mega feriado inventado.

Quinta-feira, 21: enquanto Jair Bolsonaro tentava acertar os ponteiros com os governadores, o Partido dos Trabalhadores tentava fingir que ainda tem alguma relevância e entregava um pedido de impeachment contra o presidente. Nos mesmo modelo de “revivido de lembranças longínquas”, o senador José Serra apareceu para dizer que ia propor um decreto legislativo contra a cloroquina. Enquanto isso, no Estado de São Paulo administrado pelo partido dele, o Hospital Estadual do Ipiranga fecha leitos e atende pacientes em contêiner sem condições sanitárias.

Sexta-feira, 22: a Assembleia Legislativa de São Paulo prolongou o mega feriado de Bruno Covas, agora trazendo o estadual 9 de Julho para 25 de maio, a pedido de João Doria. A data de inscrição para o Enem foi prorrogada até 27 de maio, apesar do exame continuar sem data definida para acontecer. O general Augusto Heleno se indignou com o pedido do STF de querer confiscar o telefone celular do presidente Jair Bolsonaro. E no fim do dia, a divulgação do vídeo da reunião ministerial de 22 de abril enfraqueceu de vez as acusações do ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro – de que o presidente havia pedido para interferir diretamente em investigações na Polícia Federal, além de mostrar Bolsonaro exigindo um governo alinhado com seus ideais.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 comentários

  1. Senhores, sensacional esse boletim de vocês semanal. Fica mesmo assunto que não li.

    Ocorre queremos tipo 25% que não segue notícias pela net. Ou é cara a eles ou é ruim na região deles. Então eles ficam nas garras?da TV aberta. Revistas. Sindipetealhas. Rádios região de famílias perigosas….

    Enfim, eles não ficam bem informados. Nem corretamente informados. Temos eleições novembro. Grave ver isso ocorrer e ver os?ref fazendo a festa sem serem incomodados.gargalhamc om nossa inocência.

    Revista oeste cumpre muito bem seu papel.

    Nada a reclamar.

    Só coloco ponto que os entusiasmados não é enxergam.

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site