Prefeitos e governadores continuam agindo como se o vírus não pegasse em ônibus

No mundo real, trabalhadores que não podem adotar o home office continuam se aglomerando diariamente no transporte coletivo
-Publicidade-
Superlotação no transporte público em Fortaleza: para autoridades cearenses, até parece que o coronavírus não gosta de pegar ônibus
Superlotação no transporte público em Fortaleza: para autoridades cearenses, até parece que o coronavírus não gosta de pegar ônibus | Foto: Reprodução/Instagram/Dr. Joziel

Enquanto as autoridades estaduais e municipais do país seguem, de seus gabinetes, restringindo atividades comerciais supostamente “em nome da ciência”, com o objetivo anunciado de conter a disseminação do novo coronavírus, no mundo real os trabalhadores que não podem adotar o home office continuam se aglomerando diariamente no transporte coletivo.

O deputado federal Doutor Jaziel (PL-CE) postou um vídeo que viralizou nas redes sociais (clique aqui para assistir) no qual dezenas de pessoas aparecem aglomeradas em um ônibus de Fortaleza. Com máscaras, mas sem nenhuma possibilidade de praticar o distanciamento social, os passageiros se amontoam. O ônibus para no ponto e mais pessoas tentam entrar, o que é impossível em função da superlotação.

-Publicidade-

Leia mais: “A quarentena dos desvalidos”, artigo de Augusto Nunes na Edição 56 da Revista Oeste

“Enquanto o fortalezense se arrisca em ônibus extremamente lotados, o governador Camilo Santana e o prefeito [José] Sarto permanecem negligentes e negacionistas em seus atos”, escreveu o parlamentar em uma postagem em seu perfil oficial no Instagram. Nos comentários da publicação, as pessoas ironizam: “Aí não tem corona; só nas igrejas, shoppings etc.”, diz uma das mensagens. “O vírus parece que não gosta de ônibus. É triste a situação”, ironiza outro usuário.

Leia também: “O lockdown da elite”, artigo de J. R. Guzzo na Edição 56 da Revista Oeste

O Estado do Ceará e sua capital são governados por dois partidos de esquerda — PT e PDT, respectivamente com Camilo Santana e José Sarto. Em uma série de postagens feitas na sexta-feira 28, o governador cearense anunciou novas medidas do decreto estadual para coibir a covid-19. “Reitero que não podemos relaxar nos cuidados. É preciso continuar evitando aglomerações e sempre usar máscara”, escreveu o petista no Twitter. Como se fosse possível não se aglomerar nos ônibus superlotados da capital do Ceará.

No dia 11 de maio, o mesmo Camilo Santana anunciou, ao lado de José Sarto, que a tarifa do transporte público em Fortaleza não terá aumento em 2021. O governo do Estado e a prefeitura da capital irão subsidiar parte das passagens mensalmente com um aporte de R$ 4 milhões, divididos igualmente entre as duas administrações.

Na ocasião, o prefeito de Fortaleza assegurou que colocaria em operação mais 200 ônibus para circular nos horários de pico, pela manhã e no fim do dia, para “diminuir a aglomeração”. Ao que parece, pelo menos até o momento, o resultado prático da medida é nulo.

Leia também: “As arbitrariedades do lockdown, reportagem de Branca Nunes e Artur Piva publicada na Edição 56 da Revista Oeste

Veja outros vídeos de aglomerações no transporte coletivo pelo país:

Telegram
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

3 comments

  1. Esse problema existe antes da fraudemia!
    O Vírus Chinês, feito pelo PCCh para lançar o “reset” de forma clara, é tão bem feito que escolhe horários, locais, etc.
    Vergonha!

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site