Dólar vai a R$ 5,60 e Ibovespa cai 2% depois da PEC dos Precatórios

Principal índice da Bolsa de Valores brasileira fechou no menor patamar em quase um ano
-Publicidade-
Ibovespa tombou 2% e atingiu menor patamar em quase um ano
Ibovespa tombou 2% e atingiu menor patamar em quase um ano | Foto: Divulgação

No dia seguinte à aprovação em primeiro turno do texto-base da PEC dos Precatórios pela Câmara dos Deputados, o dólar fechou em alta nesta quinta-feira, 4, refletindo a reação do mercado e a preocupação com o eventual descumprimento do teto de gastos pelo governo.

Na sessão de hoje, o dólar terminou subindo 0,29%, cotado a R$ 5,60 na venda. Ontem, a moeda havia recuado 1,4%, aos R$ 5,59, depois de três altas consecutivas.

-Publicidade-

O Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores brasileira, que ontem permaneceu estável, caiu mais de 2%, encerrando o pregão aos 103,4 mil pontos. Trata-se do menor patamar em quase um ano, desde o dia 12 de novembro de 2020, quando o índice fechou em 102,5 mil pontos.

Com o resultado da sessão desta quinta, o dólar acumula ganhos de 8% sobre o real em 2021. O Ibovespa tem perdas acumuladas de 13% no período.

PEC dos Precatórios

A PEC é a principal aposta do governo para viabilizar o Auxílio Brasil, que vai substituir o Bolsa Família e o Auxílio Emergencial. Em votação acirrada, o texto obteve 312 votos favoráveis, quatro a mais do que o mínimo necessário, e 144 contrários.

Precatórios são dívidas do governo com sentença judicial definitiva, seja em relação a questões tributárias, salariais ou qualquer outra causa em que o poder público seja o derrotado. Se aprovado em segundo turno, o texto seguirá para o Senado, onde também necessitará de aprovação em dois turnos.

O limite das despesas com precatórios valerá até o fim do regime de teto de gastos (2036). A estimativa é que o teto seja de cerca de R$ 40 bilhões em 2022. Pelas regras atuais, dados do governo indicam um pagamento com precatórios de R$ 89 bilhões em 2022, frente aos R$ 54,7 bilhões de 2021.

A estimativa do governo é que a PEC abra um espaço no Orçamento de 2022 de R$ 91,6 bilhões, sendo R$ 44,6 bilhões decorrentes do limite a ser estipulado para o pagamento dos precatórios e R$ 47 bilhões pela mudança no fator de correção do teto de gastos, que foi incluída na mesma PEC.

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.