Apple exige comprovante de dose de reforço dos funcionários

Quem não apresentar o certificado terá de mostrar um teste PCR negativo para a doença
-Publicidade-
Funcionários terão de tomar dose de reforço para entrar nos escritórios da Apple
Funcionários terão de tomar dose de reforço para entrar nos escritórios da Apple | Foto: Reprodução/Flickr

A Apple anunciou que exigirá de todos os seus funcionários, a partir do dia 24, a apresentação de um comprovante de vacinação com a dose de reforço contra a covid-19. O documento será necessário para que os profissionais sejam autorizados a entrar no prédio da empresa.

As informações foram publicadas neste sábado, 15, pelo site The Verge, que citou um e-mail interno encaminhado pela corporação aos funcionários e colaboradores com as novas diretrizes.

Os profissionais que não apresentarem o comprovante da terceira dose da vacina contra a covid-19 só poderão frequentar as dependências da empresa caso mostrem um teste PCR negativo para a doença.

-Publicidade-

“Devido à diminuição da eficácia da série primária de vacinas e ao surgimento de uma nova variante do coronavírus altamente transmissível, como a Ômicron, a dose de reforço agora faz parte da atualização da vacinação contra a covid-19, para proteger contra quadros de doença severa”, diz o comunicado da Apple.

Segundo a agência Reuters, a empresa ainda não se manifestou oficialmente sobre as novas determinações.

Nas últimas semanas, muitas empresas norte-americanas vêm endurecendo as exigências sanitárias, cobrando a apresentação de certificados de vacinação dos funcionários ou mesmo adiando o retorno de suas equipes aos escritórios.

Na semana passada, a Meta, controladora do Facebook, também exigiu de seus funcionários e colaboradores que tomem a dose de reforço contra a covid-19. A reabertura dos escritórios da companhia, que estava prevista para o dia 31 de janeiro, foi adiada por mais dois meses, para 28 de março.

O Google informou na sexta-feira 14 que passou a exigir testes semanais de detecção do coronavírus de todos os seus funcionários que estejam trabalhando de forma presencial. A Amazon, por sua vez, ofereceu US$ 40 para que os trabalhadores de seus galpões tomem a dose de reforço da vacina, segundo o The Information.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

1 comentário Ver comentários

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.