Mente quem diz que reforma trabalhista tirou direitos, afirma Bolsonaro

Declarações podem ser interpretadas como recado indireto a Lula, que vem defendendo a revogação da reforma
-Publicidade-
O presidente Jair Bolsonaro defendeu a reforma trabalhista, atacada por Lula
O presidente Jair Bolsonaro defendeu a reforma trabalhista, atacada por Lula | Foto: Reprodução/Facebook

O presidente Jair Bolsonaro rechaçou a tese de que a reforma trabalhista, aprovada em 2017 pelo governo de Michel Temer, teria retirado direitos dos trabalhadores brasileiros.

As declarações do chefe do Executivo podem ser interpretadas como um recado indireto ao petista Luiz Inácio Lula da Silva, que vem defendendo a revogação da reforma.

“O governo Temer fez uma pequena reforma trabalhista. Não tirou direito de nenhum trabalhador. Mente quem fala que a reforma trabalhista do Temer retirou direito do trabalhador”, disse Bolsonaro, em entrevista à Rádio Viva, do Espírito Santo.

-Publicidade-

“Até porque os direitos estão lá no artigo 7º da nossa Constituição. Não podem ser alterados, porque estão no capítulo das cláusulas pétreas”, prosseguiu o presidente. “Foi uma flexibilização, deu um impulso no governo Temer essa reforma. Tanto que tivemos um saldo positivo de empregos no governo Temer.”

Leia também: “O que esperar para 2022”, reportagem publicada na Edição 94 da Revista Oeste

No início de janeiro, tanto Lula quanto a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, defenderam abertamente a revogação da reforma trabalhista, caso o petista seja eleito presidente da República em outubro. Ambos citaram alterações nas regras trabalhistas efetuadas pelo governo da Espanha, do Partido Socialista.

“É importante que os brasileiros acompanhem de perto o que está acontecendo na reforma trabalhista da Espanha, onde o presidente [na verdade, é primeiro-ministro] Pedro Sánchez está trabalhando para recuperar direitos dos trabalhadores”, escreveu Lula.

Em entrevista ao site da Jovem Pan, o ex-ministro da Fazenda Maílson da Nóbrega afirmou que Lula é o candidato ao Palácio do Planalto que emitiu os piores sinais econômicos ao mercado até agora. “O candidato que deu os piores sinais até agora foi o Lula. Ele e os seus assessores estão questionando a legislação trabalhista, e retroagir nessa reforma é conspirar contra o Brasil”, criticou Maílson.

Leia também: “Eles estão de volta”, reportagem de Silvio Navarro publicada na Edição 95 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

4 comentários Ver comentários

    1. Olha que não pensei nisto!!! Com certeza, eles vez em quando, querem a volta deste imposto bandido!!! Mais um argumento na hora da campanha….

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.