No Twitter, STF vira símbolo de ‘vergonha mundial’

Decisões da Corte são alvos de críticas entre usuários da rede
-Publicidade-
STF é "vergonha mundial", dizem internautas | Foto: REPRODUÇÃO/TWITTER
STF é "vergonha mundial", dizem internautas | Foto: REPRODUÇÃO/TWITTER | stf - vergonha mundial

Decisões da Corte são alvo de críticas entre usuários da rede

stf - vergonha mundial
STF é “vergonha mundial”, dizem internautas | Foto: REPRODUÇÃO/TWITTER

Recentes decisões do Supremo Tribunal Federal (STF) e atitudes tomadas por ministros não estão repercutindo bem entre internautas. Da manhã até o início da tarde desta sexta-feira, 31, a hashtag #STFVergonhaMundial já apareceu em mais de 42 publicações no Twitter. Figura, assim, na lista de assuntos mais comentados entre usuários da plataforma no Brasil.

-Publicidade-

Leia mais: “Roberto Jefferson: STF, Doria e FHC são esquerdistas e satanistas”

A campanha on-line “vergonha mundial”, com críticas ao STF, ocorre na semana em que a Corte apareceu com frequência no noticiário. Primeiramente, o presidente do tribunal, Dias Toffoli, pediu informações sobre inquérito contra o deputado federal Aécio Neves (PSDB-MG). Depois, o mesmo Toffoli suspendeu investigações que apuravam denúncias contra outro parlamentar tucano, o senador paulista José Serra — que, assim, pode permanecer tranquilamente hospedado em spa no interior de São Paulo.

Além de Toffoli, decisões de outros ministros ajudaram a fazer com que o STF se tornasse uma “vergonha mundial” na visão de milhares de internautas. Realizado na noite de ontem, o debate político de Luís Roberto Barroso com o youtuber Felipe Neto foi criticado. Antes mesmo de acontecer, a livecontabilizava mais de 150 mil marcações no item “não gostei”.

Inquérito das fake news

Autor da frase que classifica o STF como órgão “moderador” em meio à pandemia do novo coronavírus no país, Alexandre de Moraes seguiu nesta semana no inquérito das fake news. Nesse sentido, ordenou que Facebook e Twitter bloqueassem os perfis de 17 investigados em todo mundo. A saber: antes, a decisão estava restrita ao Brasil.

“Estou fora do país, seguro”

Conforme noticiado por Oeste, o Twitter avisou que vai recorrer da decisão de Moraes de suspender as contas em toda a rede. Um dos investigados que tiveram o perfil bloqueado pela plataforma por causa de ordem do Supremo, o jornalista Allan dos Santos revelou: deixou o Brasil, pois sente-se inseguro. “Estou fora do país, seguro”, disse.

https://twitter.com/alexandredanb/status/1289241775476027398

https://twitter.com/WellingtonWes2/status/1289157278030008321

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

12 comentários Ver comentários

  1. Fora os onze… Cadê o maldito Presidente do Senado, e a sua Mesa Diretora, para impulsionar a CPI da Toga e os pedidos de impeachment????

  2. Já Já o STF vai mandar a PF fazer uma “visitinha” à Redação da Oeste. É só esperar. Por quê? Já aconteceu antes, não foi? Se bobeiar, até as pessoas que apoiam as matérias da Oeste em seus comentários serão alvos de “investigação” à mando do Xerife Geral da República, senhor Moraes. Não duvidem!

  3. Cade as Forças armada para prender esses elementos travestidos de ministros nossa suprema corte nao merece isso sempre foi um dos pilares do pais e essas 11 desgraça jogaram o STF na lama

  4. STF, também conhecido como Servil Torquemada Fedorento, presidido por uma nulidade jurídica, que sequer teve conhecimento para passar da primeira fase do Concurso para a Magistratura de SP em duas tentativas, que pra piorar é freguês das planilhas da CORRUPÇÃO da Odebrecht, com o esclarecedor codinome de ” Amigo do amigo do meu pai ” e que pela composição da Côrte e suas constantes decisões em favor de bandidos camaradas, não merece mesmo respeito e a culpa é das Vestais de araque.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.